back to top
28.8 C
Vitória
segunda-feira, 20 maio 2024

Sound of Freedom foi boicotado nos cinemas?

Sound Of Freedom sofreu boicote? (Reprodução)
Sound Of Freedom sofreu boicote? (Reprodução)

Desde que Sound Of Freedom entrou em cartaz nos EUA, surgiram rumores de que a exibição do filme estaria sofrendo boicote

Por Carolina Leão

Nas últimas semanas, houve rumores de que a maior rede de cinemas do mundo, AMC Theaters, estaria boicotando a exibição do filme Sound Of Freedom, da distribuidora Angel Studios. Diante disso, o CEO da rede, Adam Aron, se pronunciou no twitter invalidando tais alegações.

De um lado, pessoas que assistiram ao filme nos cinemas gravaram vídeos nas redes sociais, e muitos viralizaram, dizendo que houve interferências nas sessões do filme. Essas pessoas alegaram situações como evacuações de emergência aleatórias, o ar condicionado não estar funcionando e ter que sair do local.

No vídeo abaixo, um usuário do Tiktok compartilhou a publicação de uma mulher, não identificada, em que ela relata: 

- Continua após a publicidade -

“Tenho visto em todo o TikTok que as pessoas vão assistir ao filme Sound of Freedom e essas coisas estranhas estão acontecendo como evacuações de emergência aleatórias, o ar condicionado não estar funcionando e ter que sair do teatro… E eu pensei: ‘não, provavelmente é apenas algo que está acontecendo em outros cinemas em outros lugares.’ Então, eu levei minhas filhas para assistir ao Sound of Freedom hoje e cerca de uma hora e 20 minutos depois do filme, tivemos uma evacuação de emergência aleatória. Nenhum dos funcionários sabe o que está acontecendo. O shopping não estava sendo evacuado; apenas o teatro. Tudo o que eles fizeram foi nos devolver o dinheiro sem nenhuma explicação”. 

@isntsheadaisy

Whats going on??? Anyone else experiencing this??? #soundoffreedommovie #emergencyevacuation #whatsgoingon #godschildrenarenotforsale #timballard @SOUND OF FREEDOM OFFICIAL @SOFFilm

♬ original sound – Darcy

Outro internauta gravou um vídeo relatando sua experiência. Ele disse: “Minha namorada e eu fomos assistir Sound of Freedom no dia 4 de julho, e nós já fomos a esse cinema muitas vezes. Sempre foi uma experiência muito boa, mas dessa vez em particular foi realmente desconfortável para sentar, não havia ar condicionado funcionando, estava insuportavelmente quente. Então, eu fui lá fora e perguntei se eles poderiam ligar o ar condicionado e eles me disseram que não estava funcionando…”. Assista abaixo ao vídeo completo.

@jamskillet

The Silencening of Freedom #amc #soundoffreedom #fyp

♬ original sound – Jamskillet

Diante dessa polemização, o CEO da AMC, Adam Aron, se pronunciou no twitter, e escreveu: “Uma bobagem realmente bizarra circulando no Twitter de que estamos suprimindo a presença do Sound of Freedom. Ontem exibimos esse filme 3.000 vezes em nossos 570 cinemas nos EUA e mais de 100.000 pessoas assistiram nos cinemas AMC. A desinformação no Twitter é surpreendente. Bots? Heaters?” (Tradução livre). 

Sound of Freedom foi boicotado nos cinemas?
Foto: Reprodução/Twitter

O CEO da Angel Studios, Neal Harmon, respondeu ao primeiro tweet de Aron: “Estamos muito gratos por você ter apoiado este filme. Obrigado pela parceria.”

Sound of Freedom foi boicotado nos cinemas?
Foto: Reprodução/Twitter

Também o Cofundador da Sound Of Freedom repondeu ao pronunciamento de Adam Aron dizendo: “Adam, sou cofundador da Angel Studios e quero agradecer pessoalmente por quão incrível parceiro você tem sido. Muitos de seus gerentes me procuraram e me disseram pessoalmente que amam o que está acontecendo e trabalharam muito para trazer uma ótima experiência para os fãs do Sound of Freedom”.

Sound of Freedom foi boicotado nos cinemas?
Foto: Reprodução/Twitter

Essa situação se apresenta em meio à discussão política que foi gerada com a estreia do filme. Indo além da temática de denúncia ao tráfico infantil, a polarização entre o pensamento conservador e progressista tem mostrado também ligação com a produção cinematográfica, como tem acontecido nos Estados Unidos na exibição desse filme.

Diante desse cenário, Richarde Guerra, autor do livro Manual Cristão da Cultura Pop, que discute a relação do crente com a cultura, alerta em entrevista à Comunhão: “Um erro muito comum, que não devemos cometer, é sermos partidários. O cristão tem que falar das questões políticas dentro da cultura, mas não de forma partidária. Temos que nos posicionar sobre os assuntos que interessam trazendo a perspectiva bíblica sempre com empatia, respeito e buscando fazer a cultura com excelência, graça e também com sensibilidade”, defende o escritor.

“A nossa cultura tem que dialogar com a sociedade amando as pessoas, denunciando o pecado e dando a vida pelos outros. Quando a nossa cultura é assim, por mais que as pessoas queiram colocar um rótulo, elas não vão ter um caminho para esteriotipar a nossa ação”, continua.

Ele aplica o pensamento ao filme em questão. “No caso do Sound of Freedom, a partidarização surgiu depois do fenômeno do filme. O filme, em si, trata de um tema que é importante independentemente do espectro político que a pessoa esteja. Seja de direita ou esquerda, nós abominamos o tráfico infantil, a pedofilia e todo tipo de ação que gira dentro desse escupo. O problema não é o tema, o problema é que as pessoas envolvidas foram associadas a um espectro político e começou uma narrativa artificial, fantasiosa nas redes sociais, que gerou um efeito manada…”

Para Richarde Guerra, o que fez o filme crescer foi a forma estratégica e inteligente que a Angel Studios fez para levantar os custos de distribuição e estimular as bilheterias através de um sistema que a pessoa compra ingressos para outras pessoas verem, e que, na opinião do escritor,  que vai servir de modelo no futuro para outros tipos de filme.

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -