Soraya Moraes apresenta o CD “Shekinah”

“Não faço apresentações apenas em grandes eventos, porque é a igreja que vai subir”

Uma das cantoras mais conhecidas do meio gospel, Soraya Moraes acaba de lançar o CD “Shekinah” pela Sony Music Gospel, em plataformas digitais e nas lojas. O álbum, o 13º de sua carreira, tem 11 faixas estilo pop, adoração, soul, black music e pentecostal; sendo cinco compostas por ela e pelo marido, Marco Moraes.

As primeiras músicas de trabalho são “O Grande Eu Sou”, já tocando nas rádios de todo o país, e “Feliz”, uma versão de “Happy”, de Pharrell Willians, que tem feito muito sucesso no meio secular e é a “menina dos olhos” da artista por conta do clipe lançado no YouTube, cuja renda total obtida por cliques e compartilhamentos será revertida para o Grupo de Apoio ao Adolescente e à Criança com Câncer (Graacc).

“O processo de autorização do Pharrell foi demorado. Ele pediu a versão cantada por mim e em setembro aprovou. Fizemos um videoclipe que está no meu canal do Vevo, com cenas do cotidiano e a parceria de pessoas queridas, transmitindo a felicidade. O hospital atende crianças do Brasil inteiro com câncer; são casos muito sérios e estou feliz por estar ajudando”, ressaltou.

Estrada O vídeo tem a participação de grandes nomes do meio gospel, como Ana Paula Valadão, Paulo César Baruk, Pr. Nelson Junior, do Eu Escolhi Esperar, Pr. Lucinho Barreto, Pra. Sônia Hernandes, do Renascer Praise, Priscilla Alcântara, entre outros.

Já o single “O Grande Eu Sou” também é uma versão, cujo original é o do louvor “The Grait I Am”. “Estive no Congresso Mundial de Pastores, em Dallas, nos Estados Unidos, onde ministrei em inglês e espanhol, e vi o grupo de louvor cantando essa música. Foi uma unção, muito poder de Deus, com pastores e missionários de joelhos em adoração. Quando voltei ao Brasil, entrei em contato com o autor e pedimos autorização para lançá-la em português”, conta. Entre as vozes presentes no álbum está a de Damares, cantando “Vaso de Alabrasto”, que remete ao trecho de Mateus 26, uma das composições próprias. “Essa canção fala da adoração de uma mulher que entregou tudo o que tinha ao Senhor. Então eu queria que uma mulher participasse comigo. É um louvor de adoração com devocional e fiquei muito feliz de ela ter aceitado, porque hoje é uma das cantoras gospel de maior proeminência, bem-sucedida, tem uma voz linda de sertanejo pentecostal. No estúdio foi muito profissional, muito amável. Ela está morando em São Paulo e temos desenvolvido uma amizade legal, muito gostosa”, destaca.

Outra composição própria foi dividida com Ton Carfi. “Jardim no Teu Altar” é um black music, bem ao estilo do que ele costuma trabalhar. “É um louvor bem direcionado para coral. É um cantor que gosto muito, tenho uma amizade com ele e com a esposa, é um homem de Deus, tem muita técnica vocal. Nessa música, a gente realmente explorou nossa técnica, fez tudo que a gente gosta para louvar o Senhor, com a participação de backing vocals”, acrescenta. Entre as parcerias nas criações de letra e melodia está a feita com Ana Paula Valadão, em “Deserto”, a mesma canção em que Soraya fará participação no DVD ao Vivo do Diante do Trono, a ser gravado em 2017, em Israel.

Anderson Freire também é um dos autores e preparou “Memorial de Glória” especialmente para “Shekinah”. “Eu queria há muito tempo gravar alguma música do Anderson. Entramos em contato com ele e o resultado foi essa bênção de canção”, salienta. Soraya destaca ainda “Cântico de Ana”, uma faixa com base no livro de 1 Samuel. “Tenho um livro sobre a história de Ana. Esse é um trecho da Bíblia que fala muito comigo.”

Esta paulistana, nascida em lar cristão, é filha de pai obreiro e de mãe integrante de coral, a maior incentivadora de seu ministério. “Minha mãe tocava piano. Então desde pequena eu cantei na igreja. Participei de programas do Governo para aprender música, tocar piano e flauta. Sempre participei de grupos de mocidade na igreja”, lembra.

Aos 18 anos, conheceu Marco Moraes. “Ele tinha um grupo de rock de evangelismo, e a gente participou de um festival elaborado pela Igreja Renascer. Mandamos a fita cassete e ficamos em terceiro lugar. Nossa música começou a tocar nas rádios”. Nessa época, em 1993, ela conta que não dava para viver de música. “Eu trabalhava num restaurante e começamos a fazer hora extra. Trabalhamos muito vendendo marmita e conseguimos juntar o dinheiro para gravar nosso primeiro LP2.”

Em 1998, ainda se empenhando para tentar emplacar a produção de seus discos, Soraya conseguiu gravar solo e distribuir pela Gospel Records.  “Nessa época eu só fazia agenda quando podia e trabalhava com agências de viagens, mandando grupos escolares para os Estados Unidos. De repente eu tive um problema com um cliente, um prejuízo financeiro muito grande. Mandamos os funcionários embora e nesse momento ficamos praticamente sem nada. Foi quando sentimos algo muito forte de Deus. O Senhor não queria mais que ficássemos trabalhando, Ele queria que a gente se dedicasse 100% à Igreja e começamos a aceitar todos os convites e assim continuo até hoje. Não faço apresentações apenas em grandes eventos, porque é a Igreja que vai subir, então tento sempre estar junto dela, atendendo aos convites, porque hoje nós vivemos de obra de Deus”, finaliza.

Serviço:
Telefone:
(11) 3607-3486/ 3695-0335

E-mail: [email protected]
Site: sorayamoraes.com.br