24 C
Vitória
quarta-feira, 14 abril 2021

Está provado, somos um país de covardes!

Mais Artigos

Quem nasceu brasileiro, é covarde e continuará covarde para sempre. Isso é um carma que teremos que carregar para sempre

Por Rev. José Ernesto Conti

Me perdoem, mas hoje quero deixar de lado o fato de ser pastor e gostaria de me expressar como um simples cidadão brasileiro, frustrado e angustiado com a decisão do Ministro Fachin.

Me perguntaram, como me sinto com a anulação de todos os processos contra Lula e por tabela, todos os processos analisados pela “Lava-Jato” desde 2015 em Curitiba contra todos que durante mais de 20 anos, roubaram nosso país?

Poderia usar vários adjetivos para expressar minha indignação, mas não vou usar por que ela só durou 10 minutos. Isso mesmo e não estou sendo sarcástico. Eu sou brasileiro, o povo mais covarde do mundo! Essa é a realidade que vivemos no Brasil. Temos dois países em um só. Isso é um privilégio (agora estou sendo sarcástico). Um país de “cima” onde mesmo agindo dentro da justiça, é imoral. Mesmo que a lei permita, é indecente.

O que esperar de um país onde os principais valores éticos e morais vêm sendo corroídos a duas décadas sem que nenhum brasileiro tenha se levantado contra? Somos um país onde nossas autoridades (de todos os poderes) roubam insensivelmente tudo que pode e o que não pode, pois estão 100% certos de que ficarão impunes? É óbvio que existem exceções, mas só para confirmar a regra: roube o máximo que puder pois quanto mais rico, mais impune e nunca será preso, e se for, o STF te solta. Esse é o país de “cima” onde vivem os imorais. Já no país de “baixo” somos apenas massa de manobra para trabalhar e produzir as lagostas e caviar para o país de “cima”.

O país de “baixo” é servil, dócil, obediente, medroso e covarde. Mesmo quando vê uma injustiça, não grita nem esperneia. Engole seco e volta para casa de cabeça baixa. Já viu um brasileiro do país de “baixo” se revoltar com alguma injustiça, sair a rua para exigir um direito, mesmo que uma autoridade do país de “cima” absurdamente viole seu direito de ir e vir?

Confesso que a chama fraquinha de esperança que ainda existia no peito, foi apagada, torcida e cortada. Nós brasileiros estamos no nível mais alto da escala da covardia. Somos daqueles que nem brigamos por uma boiada nem por um boi. Não temos coragem para expressar os sentimentos que está engasgado na garganta. Somos escravos do medo! O máximo que fazemos dentro de casa é bater na mulher, chutar o cachorro e gritar com o filho, mas fora de casa, uma ovelha é mais corajosa do que qualquer brasileiro.

Nunca acreditei nas castas indianas, mas tenho que concordar com eles. Quem nasceu brasileiro, é covarde e continuará covarde para sempre. Isso é um carma que teremos que carregar para sempre. Nem usando sal grosso, quebramos essa maldição hereditária. Enquanto isso, Lula e todos os corruptos, estão livres para roubar mais. Eu sou culpado.

José Ernesto Conti, é pastor da Igreja Presbiteriana Água Viva

- Publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Entrevistas