29.9 C
Vitória
terça-feira, 18 janeiro 2022

O socorro da igreja aos que tiveram suas casas afetadas pelo ciclone

Em Garuva, interior de Santa Catarina, um dos locais mais atingidos pelo ciclone bomba, voluntários da igreja adventista trabalharam na reconstrução de telhados, limpeza dos imóveis e doação de lonas, roupas e cestas básicas

Já se passaram alguns dias que o ciclone bomba passou pela região Sul do Brasil e fez um estrago. Mesmo assim, a igreja não deixou de prestar socorro. Em Garuva, Santa Catarina, um dos locais mais castigados pelo fenômeno, membros de uma igreja adventista se uniram para ajudar famílias que tiveram suas casas afetadas pela passagem do ciclone bomba.

Os voluntários trabalharam na reconstrução de telhados, limpeza dos imóveis e doação de lonas, roupas e cestas básicas.

“No próximo sábado vamos nos reunir novamente com a igreja para selecionar mais algumas casas para ajudar conforme a gente pode. Nosso propósito é ajudar de alguma forma, mesmo que seja para tirar os entulhos da cidade. Toda a ajuda neste momento será bem-vinda”, disse Sirlei Lima Borges, uma das voluntárias da denominação.

Ação solidária

O pastor Gerson Santos, diretor da Ação Solidária Adventista no norte catarinense, diz que este trabalho é importante “para minimizar a dor e o sofrimento das famílias que são atingidas por catástrofes em muitas cidades, como esse ciclone”.

igreja_socorro
Voluntários da igreja entregam cestas básicas em Garuva (SC). Foto: ASA de Garuva

Segundo ele, os valores para aquisição dos materiais doados são obtidos através de recursos projeto Recolta e de doações recebidas no segundo semestre de 2019. “Louvamos a Deus por ter um povo tão engajado no auxílio aos necessitados”, agradece.

Pelo menos 204 cidades foram atingidas, 57 pessoas estão desabrigadas e 302 desalojadas, segundo dados da Defesa Civil de Santa Catarina. A destruição provocada pelo ciclone deixou 13 mortos na região Sul, sendo 11 deles no estado catarinense.

Efeitos do ciclone em Santa Catarina

De acordo com dados da Defesa Civil de Santa Catarina, ao menos 204 cidades foram atingidas, 57 pessoas estão desabrigadas e 302 desalojadas. Das 13 pessoas que morreram na região Sul por conta do fenômeno, 11 foram no Estado catarinense.

*Com informações de Notícias Adventistas

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se