22.9 C
Vitória
domingo, 22 maio 2022

Adolescente com síndrome de down escreve a Bíblia toda à mão

CT
Foto: reprodução/CT

“Quero inspirar as pessoas a aprender a Bíblia”

Por Marlon Max

A americana Kenny Campbell estava fazendo uma limpeza em sua casa quando encontrou uma pilha de papéis com a caligrafia de sua filha Caroline. Ele olhou para as páginas e percebeu que havia algo especial nelas. Era a Escritura, copiada palavra por palavra a mão. A menina adolescente é portadora da síndrome de down e estava escrevendo os versículos que ouvia os pastores pregando na igreja.

Os Campbells frequentam a Igreja Bíblica da Comunidade em Beaufort County, Carolina do Sul. Carl Broggi é um pregador expositivo, versículo por versículo; Caroline gravou esses versos em sua própria mão. “Isso é incrível, Caroline, o quanto você escreveu”, disse Kenny a ela. No mesmo momento o pai teve uma ideia, disse que ela poderia fazer a Bíblia inteira. “Sim, ok”, respondeu a adolescente.

Essas duas palavras deram início a um projeto de nove anos. Começando em janeiro de 2012 e terminando em junho de 2021, Caroline, agora com 28 anos, copiou a Bíblia inteira à mão. Ela começou em Gênesis e trabalhou seu caminho até o Apocalipse, escrevendo todas as 782.815 palavras na versão inglesa da Bíblia a “New American Standard”, de 1973.

biblia
Foto: unsplash

A mãe de Caroline, Jennifer, estima que o manuscrito completo tenha mais de 10.000 páginas. Ele é compilado em 43 fichários. Depois que ela começou, disse Caroline, ela simplesmente não parou. Ela persistiu em sua devoção à Bíblia e em seu desejo de encorajar outras pessoas, relata Campbell. “Quero inspirar as pessoas a aprender a Bíblia”, disse Caroline ao site Christianity Today.

Kenny e Jennifer dizem que isso foi fundamental para a experiência de ter uma filha com síndrome de Down. Eles tiveram que aprender a não colocar limites nela. Quando sua filha foi diagnosticada, eles ficaram profundamente preocupados. Mas eles logo decidiram tratá-la como qualquer outra criança. E então eles aprenderam que ela, de vez em quando, os surpreendia completamente com o jeito incrível como ela era diferente.

Bethany McKinney Fox, pastor da Beloved Everybody Church em Los Angeles e autora do livro ‘Disability and the Way of Jesus’ (deficiências e o jeito de Jesus), disse que a Bíblia de Caroline é um bom exemplo das diferentes maneiras como as pessoas se relacionam com Deus.

Em muitas igrejas hoje, ela disse, onde a maioria das pessoas tem as mesmas habilidades intelectuais e de desenvolvimento, os modos de adoração são limitados. Ter pessoas na congregação e na comunidade com cérebros e corpos diversos pode promover um ambiente aberto a uma vasta diversidade de adoração.

“Isso o convida a explorar diferentes maneiras de se conectar com Deus, e acho que isso é realmente útil”, disse Fox. “Obviamente, somos chamados a ser seguidores de Deus com todo o nosso ser. Jesus não disse aos pescadores: ‘Aqui, apenas leia este livro e acredite nessas coisas e você ficará bem’. Foi ‘Traga sua vida inteira e siga-me’ ”.

A igreja de Fox, Beloved Everybody, se descreve como “uma comunidade de pessoas com e sem deficiência intelectual, de desenvolvimento e outras deficiências que seguem Jesus e lideram e participam todos juntos”. Ela incentiva todas as igrejas a serem mais abertas para tornar pessoas como Caroline participantes plenos de sua congregação. Broggi, pastor da Community Bible Church, concorda.

“Estamos muito orgulhosos de Caroline. Ela é um grande testemunho para nossa igreja e para o Senhor ”, disse ele. “Caroline tem sido uma inspiração para muitos, tanto dentro como fora de nossa congregação.”

Caroline serve como recepcionista na igreja e visita regularmente os fiéis que estão em asilos. A igreja fez uma celebração para ela em junho, quando ela terminou de copiar o Apocalipse.

Com informações Christianity Today

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se