Conheça o shopping mais sustentável do mundo

Shopping_mais_sustentável_do_mundo
Shopping sustentável Burwood Brickworks, na Austrália (Foto: Divulgação / Instagram @burwoodbrickworks)

Recém-inaugurado em Melbourne, na Austrália, o edifício tem cerca de 8 mil metros quadrados e é fruto de investimento de US$ 120 milhões

Inaugurado em dezembro de 2019 em Melbourne, na Austrália, o Burwood Brickworks diz ser o shopping mais sustentável do mundo. À primeira vista, parece um shopping comum: amplo estacionamento, cinema, salão de beleza, supermercado e diversas lojas.

Há, contudo, diferenças importantes. Toda a energia usada vem de fontes renováveis, a água é tratada e reutilizada. Parte dos alimentos vendidos nos restaurantes vem da plantação no terraço do prédio e das árvores frutíferas que decoram a fachada.

O edifício tem cerca de 8 mil metros quadrados e é resultado de um investimento de US$ 120 milhões, feito pela empresa Frasers, de Cingapura.

No supermercado, os carrinhos são feitos de garrafas de leite recicladas. O estacionamento possui pontos de carregamento para carros elétricos e todos os lojistas são obrigados a usar materiais que causem o mínimo de impacto na qualidade do ar e que gerem poucos resíduos.

Shopping_mais_sustentável
O carrinho de compras do supermercado é feito de garrafas de leite recicladas (Foto: Divulgação Facebook Burwood Brickworks)

O Burwood Brickworks é o primeiro shopping center do mundo a receber essa certificação. Até agora, grande parte dos edifícios do LBC são centros de pesquisa ou educação. Segundo o diretor executivo do Living Future Institute da Austrália, Stephen Choi, o shopping sustentável é importante para as pessoas.

“A maioria da nossa população não consegue interagir com edifícios ‘sustentáveis’. Algumas nunca estiveram em um”, disse Choi à Fast Company.

De acordo com as avaliações postadas no Google e no Facebook, o Burwood Brickworks tem atraído o público por causa do marketing ambiental. Em todo o mundo, o crescimento do comércio eletrônico vem causando a redução do número de visitantes em shoppings. No entanto, o local recebeu algumas críticas, como produtos caros e poucas opções de lojas abertas.

Stephen Choi diz que o instituto vai incentivar novos varejistas a abrirem pontos de venda dentro do shopping. Ele espera que a iniciativa inspire outras pessoas. “Este é apenas um edifício, mas é um edifício que, por meio de seu design, construção e operação, ajudou a aperfeiçoar centenas de designers e empreiteiros”.

*Com informações da Época Negócios.