26 C
Vitória
terça-feira, 25 janeiro 2022

Sete ingredientes para vida cristã ativa na era digital

IGREJA ERA DIGITAL
Foto: Unsplash

A pergunta que muitos lideres se fazem hoje é: ‘Como podemos reimaginar a comunidade na era digital?’

Por Marlon Max

Com tudo ficando eletrônico e armazenado na nuvem, haverá uma reação adversa? Desejo de estar em uma aldeia? Uma necessidade de fisicalidade de alto toque? Um anseio por coisas simples como compartilhar uma refeição? Para os pesquisadores do Instituto Barna, nos Estados Unidos, fazer as perguntas certas é essencial para garantir que nossa inovação está nos acelerando no caminho certo, em vez de nos direcionar para o destino errado.

Se a inovação não for gerenciada e disciplinada, pode facilmente se tornar antitética à nossa missão real. As perguntas atuam tanto como um estímulo para o pensamento criativo quanto como um conjunto de limites para enfocar nossas ideias.

Pesquisa americana aponta aumento de frequência na igreja a partir do virtual (Foto: Reprodução Internet)

Um estudo feito com mais de 3 mil igrejas estadunidenses levou os estudiosos a concluir quais são as perguntas erradas a serem feitas, ou seja, que devem ser evitadas: O que atende ao mercado cristão consumista? Os cristãos preferirão um culto digital a assistir a uma reunião física? Em caso afirmativo, como atendemos a esse segmento do mercado movido por preferências?

“Não vimos cristianismo orientado para o consumidor suficiente nas últimas décadas para perceber que, a longo prazo, isso não desenvolve discípulos resilientes, nem aumenta a maturidade espiritual?”, argumenta o pesquisador.

Segundo o Barna Instituto, as conclusões sobre como ter uma vida cristã ativa, mesmo na era digital estão nos exemplos Bíblicos. “Quais foram os ingredientes essenciais para a comunidade da igreja no Novo Testamento?”, destaca.

Confira os sete ingredientes Bíblicos para a vida cristã na era digital:

1- Engajamento espiritual (Colossenses 3:16)
2- Pregando a Palavra (Hebreus 13: 7)
3- Adoração e oração (1 Timóteo 2: 8)
4- Evangelismo (Atos dos Apóstolos 1: 8)
5- Responsabilidade interpessoal (Romanos 12)
6- Hospitalidade inconveniente (Atos 4)
7- Fisicalidade institucional (Mateus 26:26)

Esses sete são elementos consistentes das comunidades da igreja local no Novo Testamento. Há outros, mas esses dão uma boa estrutura para gerar um engajamento genuíno e suprir as necessidades da comunidade Cristã, mesmo na era digital.

Mesmo assim, a pesquisa aponta diversas dificuldades impostas para aqueles que adentraram no modelo on-line. “Podemos alcançar todos os sete deles participando da igreja online? Se pudermos, inscreva-me na igreja digital. Ou a igreja híbrida. Terei prazer em deitar na praia e comer meus pastéis de nata portugueses, e talvez assistir a um pequeno grupo de vez em quando. Parece muito bom”, comenta Benjamin Widler, autor do “Digital Church in a Lonely World” (Igreja Digital em um mundo solitário).

Widler continua: “Quando penso em engajamento espiritual, pregação da palavra, adoração, oração e evangelismo, tenho visto exemplos de tudo isso sendo alcançado por meio de experiências de igreja online”

Em sua conclusão, o pesquisador da igreja digital, Benjamin Widler, ressalta que “Pessoas eram engajadas. Pessoas adoravam nos templos. As pessoas responderam à oração de salvação. Todos esses são elementos cruciais de uma experiência na igreja, mas não tenho certeza de que preencham todo o espectro da comunidade da igreja”, diz.

O desafio, imposto pela pandemia da covid-19, levou muitas igrejas para o mundo on-line, com o arrefecimento do contágio no Brasil, muitos estão retornando a se reunirem nos templos. Esse retorno precisa ser assimilado com sabedoria, levando em conta que muitos se acostumaram com as telas e o conforto de suas casas.

Com informações Barna Group

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se