31.9 C
Vitória
domingo, 28 novembro 2021

Sérvia vai transferir embaixada em Israel para Jerusalém

Sérvia segue os passos dos Estados Unidos e da Guatemala, que mudaram o endereço das suas representações diplomáticas no país em 2018

A Sérvia vai mudar sua embaixada em Israel de Tel Aviv para Jerusalém, se tornando o primeiro país da Europa a seguir o exemplo dos Estados Unidos. Anúncio foi feito pelo primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu na última sexta-feira (4).

“Agradeço ao meu amigo, o presidente da Sérvia pela decisão de reconhecer Jerusalém como capital de Israel e de transferir sua embaixada para lá. Gostaria também de agradecer ao meu amigo, o presidente Trump, por contribuir para essa conquista”, disse Netanyahu.

Netanyahu revelou a ação da Sérvia, acrescentando que a transferência acontecerá até julho de 2021.Em dezembro de 2017, o presidente dos EUA, Donald Trump, reconheceu Jerusalém como a capital de Israel e anunciou a mudança da embaixada dos EUA em Tel Aviv.

A notícia da ação da Sérvia, que não é membro da UE de 27 países, coincidiu com o anúncio de Trump de que os ex-inimigos Sérvia e Kosovo haviam concordado em um pacto histórico para normalizar as relações econômicas.

Capital indivisível

Israel assumiu o controle de Jerusalém Oriental em 1967 e mais tarde a anexou em ações nunca reconhecidas pela comunidade internacional. Ela considera a cidade sua capital indivisível, mas a Autoridade Palestina (AP) vê a parte oriental ocupada de Jerusalém, incluindo a Cidade Velha com seus locais sagrados, como a capital de seu futuro estado.

As Nações Unidas e a União Europeia, principal parceiro econômico de Israel, dizem que o status final da cidade deve ser negociado entre israelenses e palestinos, antes que os países não instalem suas embaixadas ali. Netanyahu também anunciou que Israel havia estabelecido relações diplomáticas com Kosovo, que declarou independência da Sérvia em 2008.

“Kosovo se tornará o primeiro país de maioria muçulmana a abrir uma embaixada em Jerusalém”, disse Netanyahu em um comunicado. “Como eu disse nos últimos dias – o círculo de paz e reconhecimento de Israel está se expandindo e mais países devem se juntar”.

*Com informações de Al Jazeera 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se