Sertão: milhares de comunidades sem uma igreja

Igreja Evangélica do Sertão. Foto: Reprodução/Ames

Visitas nas casas no Sertão são uma das ações tomadas pelos missionários

Levar a Palavra de Deus às comunidades do Sertão envolve muitos desafios: além das dificuldades geográficas, os missionários encontram diversas comunidades que não têm presença evangélica

São cerca de 6 mil localidades no Sertão que ainda não possuem igrejas evangélicas, tornando o Sertão um dos locais menos evangelizados do Brasil. Ciente nestes dados, a Agência Missionária de Evangelização do Sertão AMES trabalha para mudar essa realidade.

Dificuldades no Sertão

Mesmo com o trabalho de evangelização em várias localidades do Sertão, há muitos pontos que ainda não contam com presença evangélica, como explica o pastor Levi Custódio Liberato. Ele coordena, ao lado de sua esposa Suely Regina Frata Liberato, o campo da região Sertão-Bahia, que abrange uma equipe de 28 pastores e 96 missionários que atuam em 17 municípios.

“A dificuldade de acesso às localidades é muito grande. As estradas são ruins, principalmente das comunidades que ficam mais longe dos centros das cidades. Para chegar até a comunidade de Curralinho, em Rio do Pires, por exemplo, temos que sair às 6 horas e só chegamos lá às 13 horas. São apenas 55 quilômetros, mas a estrada é drástica”, explica Levi.

Entre os desafios ainda estão a distância entre as comunidades, que chega a 70 quilômetros de uma para a outra, e o anafalbetismo funcional. “Poucos sertanejos têm leitura e escrita, então usamos uma linguagem muito simples e específica, para que eles entendam e aprendam sobre a Palavra de Deus da melhor forma”, completa.

Trabalho missionário

A abordagem nas comunidades é simples: os missionários realizam visitas de casa em casa. “É o método mais eficaz, pois o povo sertanejo é relacional, gosta de receber. Cada visita demora cerca de 2 horas, o que demonstra o interesse deles em ouvir quem vêm de fora. São pessoas simples, mas muito receptivas e generosas”, conta o pastor.

Construção de Igrejas

Além das evangelizações missionárias, a Ames conta com um projeto de construção de Igrejas. A construção dos templos ocorre quando a comunidade rural ultrapassa 40 crentes, e cada igreja comporta em torno de 120 a 150 pessoas.

Os locais são agradáveis para cultuar a Deus e onde os sertanejos podem se reunir nas datas especiais, como casamentos e comemorações diversas. Ao todo, quase 30 igrejas já foram construídas no semiárido nordestino.

*Com informações da Ames.


leia mais

Cuidado missionário: amor a Deus e ao próximo