26 C
Vitória
quinta-feira, 18 abril 2024

Seleção masculina perde do Japão na Liga das Nações de vôlei

Seleção masculina busca reação, mas perde do Japão na Liga das Nações de vôlei - Foto: Divulgação
Seleção masculina busca reação, mas perde do Japão na Liga das Nações de vôlei - Foto: Divulgação

O duelo foi marcado pela irregularidade da seleção, com seguidos erros e instabilidade emocional nos dois primeiros sets

Em um jogo de altos e baixos e oscilações de ambos os lados, a seleção brasileira masculina de vôlei sofreu sua primeira derrota para o Japão na história da Liga das Nações, na cidade de Orléans, na França, nesta quinta-feira. O time de Renan Dal Zotto saiu perdendo por 2 sets a 0, buscou a reação, mas acabou sendo superado no tie-break: 25/23, 25/21, 18/25, 22/25 e 18/16.

O duelo foi marcado pela irregularidade da seleção, com seguidos erros e instabilidade emocional nos dois primeiros sets. Mas Renan fez ajustes na equipe a partir da terceira parcial e alcançou forte reação com mudanças no time. Jogadores como Cachopa, Adriano, Maique e Judson alteraram o panorama da partida e deram fôlego ao time.

Foi o segundo tropeço dos brasileiros na competição. Antes, o time nacional havia sido batido por Cuba. Com o resultado, o surpreendente Japão se manteve como o único invicto da competição. Os asiáticos lideram a tabela, com 20 pontos. O Brasil ocupa o quarto lugar, com 13.

Para o segundo jogo da seleção nesta semana, o técnico Renan Dal Zotto fez apenas uma mudança na escalação em relação à vitória sobre a Bulgária, na terça. Otávio entrou no lugar de Flávio e jogou ao lado de Bruninho, Alan, Lucarelli, Honorato, Otávio, além do líbero Thales.

- Continua após a publicidade -

A partida, desde o início, se desenhou muito mais complicada do que o jogo anterior. Do outro lado da quadra, o Brasil enfrentava uma das melhores formações da história do Japão no vôlei. E isso foi ficando claro a cada ponto dos asiáticos, esbanjando versatilidade e grandes jogadas.

Sob o comando de Yuki Ishikawa, o Japão assumiu a liderança do placar no início do primeiro set e não perdeu mais. O time japonês, assim, venceu seu primeiro set sobre a seleção brasileira na história da Liga das Nações, competição criada em 2018. O triunfo na parcial é algo raro no retrospecto entre as duas equipes.

A situação inesperada passou a preocupar ainda mais o treinador brasileiro quando viu a seleção manter o fraco rendimento no começo do segundo set. Até mesmo Lucarelli parava nos bloqueios. Perdido em quadra, o Brasil foi novamente envolvido pela confiança elevada dos japoneses, que repetiram a dose e fecharam o set, abrindo 2 a 0 na partida.

O que parecia o projeto de uma tragédia para a seleção brasileira se tornou reação a partir do terceiro set. Mais atento, o time nacional passou a acertar mais do que errar, cresceu em quadra e viu os japoneses, mesmo sem desistirem de nenhuma bola, caíram de rendimento. O Brasil abriu quatro pontos e sustentou a vantagem até fechar a parcial.

O set foi marcado por um momento curioso. Num saque potente, Alan acertou cheio na câmera localizada rente à rede e o jogo precisou ser paralisado por sete minutos para a troca do equipamento. A lente da câmera quebrou e caiu vidro na quadra.

Sem perder o ritmo, o Brasil ajustou praticamente todos os seus fundamentos. O bloqueio começou a funcionar e o time de Renan já exibia confiança alta, em busca do empate. Do outro lado, o Japão não conseguia retomar o cenário do início da partida. O Brasil fechar a quarta parcial, empatou o duelo e forçou a disputa do seu primeiro tie-break nesta Liga das Nações.

O quinto set foi o mais equilibrado e disputado da partida. Ponto a ponto, o Japão foi ligeiramente superior. O Brasil chegou a salvar quatro match points, mas acabou sucumbindo diante de Ishikawa, que voltou a ser decisivo nos pontos finais da partida. Com informações Agência Estado

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -