Brasil é tetracampeão no mundial Sub-17

Seleção brasileira levanta a taça do tetracampeonato mundial sub-17 (Foto: Marcello Casal JrAgência Brasil)
Seleção brasileira levanta a taça do tetracampeonato mundial sub-17 (Foto: Marcello Casal JrAgência Brasil)

Após chute mascado Lázaro acertou o canto oposto do goleiro García. Assim aconteceu o gol que deu o título à Seleção brasileira sobre o México

A Seleção Brasileira sub-17 ganhou de virada do México e conquistou a copa do mundo. Nas semifinais, após levar dois gols da França a equipe conseguiu virar o jogo aos 44 minutos do 2° tempo.

A final contra o México foi emocionante. Até os 37 minutos da etapa final a seleção brasileira perdia de 1 a 0, porém encontrou forças para virada. Entre os dois gols, um foi de pênalti, e o outro aos  47 minutos do segundo tempo enquanto todos já esperavam pela decisão nos pênaltis, devido ao empate.

A equipe do técnico Guilherme Dalla Dea foi campeã, no estádio Bezerrão, no Gama (DF), com 100 por cento de aproveitamento. A seleção conquistou sete vitórias em sete jogos, marcou 19 gols e levou apenas seis.

Além disso, venceu equipes como: Canadá (4 a 1), Nova Zelândia (3 a 0), Angola (2 a 0), Chile (3 a 2), Itália (2 a 0), França (3 a 2), e enfim o México por 2 a 1.

BRASIL X MÉXICO

O primeiro tempo da partida não foi fácil. Até os 25 minutos o Brasil mandou no jogo e teve as melhores chances.

Aos 13 minutos, ocorreu o cruzamento para a área mexicana, entretanto, o jogador mexicano Veron finalizou por cima do gol do Brasil. Aos 17 minutos o Brasil teve a melhor oportunidade e Peglow chutou, mas acertou o travessão do goleiro García, do México.

Aos 22 minutos, Veron passou por dois marcadores, entrou na área e chutou na rede, pelo lado de fora. Assim, o empate em 0 a 0 no 1° tempo deixou tudo para o 2°.

No 2° tempo da partida, o Brasil começou melhor e Patrick chutou de longe, aos 13 minutos, levando perigo para o goleiro García, do México.

Aos 20 minutos, após cruzamento para a área brasileira, González subiu e cabeceou para o chão, e a bola entrou na chamada “bochecha” da rede. O gol do México, emudeceu o estádio Bezerrão.

O técnico Guilherme Dalla Dea fez a substituição que deu certo no jogo da semifinal contra a França: tirou Peglow e colocou o reserva Lázaro, atacante do Flamengo. Aos 35 minutos, Daniel Cabral chutou da intermediária e com muita curva a bola voltou a bater no travessão.

Aos 38 minutos, o juiz foi alertado que Veron tinha sido derrubado na área no lance anterior. Assim, Kaio Jorge, do Brasil, bateu o pênalti e converteu no cantinho, o goleiro  García ainda tocou na bola, mas era gol do Brasil: 1 a 1.

Aos 47 minutos, Yan Couto cruzou com perfeição Kaio Jorge deixou a bola passar e Lázaro chegou para dar um chute mascado, de primeira, no canto oposto de García. Dessa forma aconteceu o segundo gol que deu o título a seleção brasileira.

O México ainda teve uma chance aos 49 minutos. Uma falta frontal à área. Era bater e acabar. O mexicano González sobe sozinho para cabecear, mas ele errou: foi por cima.

Assim,o estádio gritou: “É campeão! É campeão!”. A seleção brasileira é tetracampeã, afinal, já tinha vencido também os Mundiais de 1997, 1999 e 2003.

*Da redação, com informações de Agência Brasil 


LEIA MAIS

Seleção brasileira de futebol cai o ranking masculino da Fifa 
Marta é indicada ao prêmio de melhor jogadora pela Fifa 
Campeão do Mundo, Paulo Sérgio fala dos Atletas de Cristo