21.9 C
Vitória
domingo, 24 outubro 2021

Se perguntam: Quem é Deus? (Parte 02)

Mais Artigos

Deus não é antropomórfico. Portanto, atribuir formas a Ele seria um despropósito

Por Clovis Rosa Nery

Deus é um “mysterium tremendum”. Como há Deus Pai, Deus Filho e Deus Espírito Santo, se nosso Deus é Único? Não é tão simples responder a essa pergunta. Inclusive sobre esse assunto, desde o segundo século, trava-se uma batalha teórica entre teólogos trinitaristas e teólogos unicistas.

Em Gênesis 22: 2, quando Deus fala a Abraão, a respeito de Isaque como único filho, utiliza-Se da palavra hebraica que representa uma unidade simples yacheed. Diferentemente ocorre quando a Bíblia refere-se à unidade da Divindade. No caso, a palavra empregada é echad. Ela sinaliza unidade composta. Os estudiosos poderão localizá-la em Zacarias 14: 9, na profecia sobre o reino milenar de Cristo na terra, e em João 10: 30, nas palavras de Jesus afirmando: “Eu e o Pai somos um”. É difícil compreender, porque Deus não é circunscrito a partículas subatômicas como nós.

Certa ocasião, ouvi o missionário, pr. Jouma Khalil, falando sobre o assunto. Lembro-me de que ele, com um inglês perfeito, expressou-se mais ou menos assim:

Pensemos numa vela. Uma vela, quando acesa, continua sendo uma única vela. Porém, ela tem fogo e ilumina o ambiente. Assim é o nosso Deus. Quando em ação, o Espírito e o Filho estão juntos d’Ele e com Ele, tal qual a vela, o fogo e a iluminação. Eles são distintos, mas é impossível separá-los.

Outra resposta, é que mesmo sendo cada homem único e distinto somos compostos de corpo, alma e espírito, trinos à imagem e semelhança de Deus. E, assim como na antiguidade o tabernáculo tinha três partes (Átrio, lugar santo e santíssimo), nós somos o tabernáculo do Espírito de Deus. Todavia, esbarra-se noutra controvérsia pertinente à antropologia teológica, quando dois grupos se distinguem por suas posições, os dicotomitas e os tricotomitas. O primeiro vê o homem formado de corpo e espírito (Alma seria o próprio ser – Gênesis 2: 7); o segundo, de corpo, alma e espírito (Hebreus 4: 12). Uma problemática, de difícil conclusão, que se arrasta há mais de mil anos.

Do ponto de vista trinitário, em Sua transcendência, Deus é uma unidade de natureza que, imanentemente, Se manifesta em Personalidade Celestial plural plena (Pai, Filho e Espírito Santo). Quando do batismo de Jesus, a trindade aparece distintamente:

Batizado que foi Jesus, saiu logo da água; e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito Santo de Deus descendo como uma pomba e vindo sobre ele; e eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo (Mateus 3:16 e 17).

À luz do que nos é revelado nas Escrituras vislumbramos uma distinção didática, objetivando facilitar o entendimento humano. Dessa forma, nosso criador, numa espécie de revelação, imprimiu Suas digitais trinitaristas, inclusive na própria natureza, porque a trindade aparece claramente no tempo, no espaço e na matéria. Professor Adauto Lourenço explica: presente, passado e futuro (Tempo); altura, largura e profundidade (Espaço); prótons, elétrons e nêutrons (Constituição básica da matéria); sólido, líquido e gasoso (Estados da matéria). Os prótons e os nêutrons são formados de três quarks cada, que possuem três cores: vermelha, verde e azul.

Pense nisto: quando você era apenas um bebê no ventre de sua mãe, não podia vê-la, mas Ela estava ali sempre presente, alimentando-o e protegendo-o. Dessa mesma forma, você não pode ver Deus, mas Ele está, constantemente, ao seu lado, protegendo-o.

Que Ele, em quem movemos e existimos, o abençoe.

Clovis Rosa Nery é psicólogo e Administrador de Empresas com formação em Gestalt-terapia, RH e Auditoria. Autor de vários livros.

- Publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Entrevistas