25.4 C
Vitória
sexta-feira, 25 setembro 2020

Se pastor Everaldo e Flordelis tivessem sido discipulados

Mais Artigos

Se estiver no poder, divirta-se: será por um tempo

Evidentemente não escolhemos um candidato a partir dos objetivos da massa opositora aos nossos anseios e critérios de escolha

O difícil não é fácil – difícil é fazer o fácil

Não existe evangelho sem arrependimento, sem negação de si mesmo e muito menos sem cruz

A igreja e a questão homossexual

A igreja evangélica, na sua maioria, tem sim, princípios bíblicos que norteiam suas decisões éticas

Foto: Reprodução

Se eles fossem discípulos de Jesus e não apenas evangélicos, eles teriam procurado a justiça para contribuir, e não teriam sido procurados pela justiça para serem presos

Por Josué Campanhã

As notícias das duas últimas semanas mostram um pastor político e uma cantora gospel

deputada nas páginas policiais. Mas estas não são as notícias principais. Mais importante do que estas notícias, é o que está por trás delas. Não no mundo político, mas na área espiritual. Como fatos assim vem se repetindo com evangélicos, quero também repetir um artigo que escrevi há algum tempo, quando o Eduardo Cunha foi preso. Até onde sabemos, pastor Everaldo e Flordelis são evangélicos, assim como mais 50 milhões de pessoas em nosso país. Ser evangélico não mudou completamente a vida deles, nem os impediram de ser corrompidos e corromperem conforme relata a imprensa. Ser evangélico não gerou transformação de vida, para que eles pudessem ser uma referencia de Cristo no mundo político.

Mas, e se pastor Everaldo e Flordelis tivessem sido discipulados?

Não dá para prever tudo que eles fariam ou não fariam, mas dá para indicar quem eles seriam como discípulos de Jesus. Se eles fossem discípulos de Jesus e não apenas evangélicos, eles confrontariam o erro e morreriam pela missão de Deus, assim como Jesus, e não se deixariam levar pelas moedas de prata. Se eles fossem discípulos de Jesus e não apenas evangélicos, eles teriam procurado a justiça para contribuir, e não teriam sido procurados pela justiça para serem presos.

Se pastor Everaldo e Flordelis tivessem sido discipulados eles teriam permitido que seu “eu” morresse para que Cristo vivesse neles e dominasse todas as áreas das suas vidas. Em todos os cargos que exerceram, a principal pergunta teria sido: “O que que Cristo faria em meu lugar? “, e não “O que eu faço para conseguir mais poder ou dinheiro? “, como a imprensa demonstra. Se eles tivessem sido discípulos de Jesus e não apenas evangélicos, eles teriam aprendido a obedecer aos mandamentos de Jesus e isto faria com que obedecessem às leis do país.

Se pastor Everaldo e Flordelis tivessem sido discipulados eles teriam aprendido submissão total a Cristo, e isto faria com que toda a arrogância, opulência e altivez mencionadas por seus colegas fossem substituídas pelo espírito simples, mansidão e humildade.

Se pastor Everaldo e Flordelis tivessem sidos discipulados eles teriam aprendido a amar aos outros como Cristo nos amou, e não usar os outros como é praxe no mundo político. Além disto eles também teriam aprendido a orar e se comunicar direto com Deus a todo momento das suas vidas, e não apenas manter uma comunicação com as pessoas mais poderosas do mundo político.

Parece que pastor Everaldo e Flordelis são evangélicos, mas não foram discipulados. Então, esta é a notícia mais bombástica da semana, do ano e do século. Como discípulo de Jesus e também como pastor e líder cristão, entendo que é hora de olhar para a prisão do pastor Everaldo e a possível prisão de Flordelis e aproveitar o momento para fazermos uma autoanalise. Pastor Everaldo e Flordelis são fruto de um sistema religioso que construímos, que forma membros de igreja cheios de regras religiosas, torna-os líderes na igreja e empurra-os para a sociedade sem uma missão. Tornam-se líderes sem saber o que liderar, não têm estrutura para resistir aos afagos do poder e não tiveram seu caráter lapidado.

Pastor Everaldo e Flordelis foram formados dentro de um sistema religioso que informa, mas não transforma, ensina, mas não lapida o caráter, mostra as regras, mas não inculca os valores do Reino. Eu também cresci neste sistema, e se um dia não tivesse entendido o que significa ser um discípulo de Jesus poderia também ter me tornado um pastor Everaldo. A graça me alcançou e me transformou.

Temos muitos “pastor Everaldo e Flordelis” em igrejas evangélicas e católicas. Valorizam o poder, se apegam ao dinheiro, negociam a fé, induzem as pessoas, manipulam coletivamente, não estão preocupados com as pessoas ou com a comunidade. Talvez pastor Everaldo e Flordelis tenham se inspirado em alguns pastores ou sacerdotes, e nem por isto eles são inocentes, mas foram influenciados por líderes religiosos que estão com a boca cheia de regras, mas o coração vazio das Escrituras, como Jesus já falou sobre os religiosos da sua época.

Talvez a notícia mais bombástica da semana é que como evangélicos nos orgulhamos de ter produzido líderes que influenciam na República, quando deveríamos ter produzido discípulos de Jesus, que independentemente do cargo que ocupassem deveriam gerar transformação no mundo. Há alguns anos, Ninguiza Mikandla, um pastor africano, disse: “pensamos que o problema está em Brasília e se reflete nas igrejas. Não! O problema está nas igrejas e se reflete em Brasília”.

Temos igrejas cheias de membros ou fiéis e vazia de discípulos. Pastores, sacerdotes e líderes trabalham o ano inteiro apenas para manter o ritmo de atividades religiosas. Se perguntarmos quantos discípulos fizeram a resposta será constrangedora. Agora mesmo, centenas de atividades religiosas estão produzindo novos “pastor Everaldo e Flordelis”.

Deveríamos rasgar nossas vestes religiosas, nos vestir de saco, colocar a boca no pó e pedir perdão à nossa nação por termos aqui 90% de cristãos, entre católicos e evangélicos, mas em 500 anos de história não termos produzido discípulos de Jesus suficientes para transformar a sociedade. Além disto, deveríamos nos levantar e parar com nosso ativismo religioso e começarmos a fazer discípulos semelhantes a Jesus. Se começarmos a discipular nossas crianças desde a infância, daqui a 20 anos nosso país será completamente diferente. Não há corrupção que resista à um verdadeiro discípulo de Jesus. Não há jogos de poder que resistam ao caráter de um discípulo de Jesus. Não há dinheiro que compre um discípulo de Jesus.

Se pastor Everaldo e Flordelis tivessem sido discipulados quando passaram pelas mãos de pastores e líderes, Brasília seria um reflexo da igreja, e esse reflexo seria o brilho da luz de Cristo dissipando todas as trevas. Que tal nos recuperarmos dessa notícia bombástica, e começarmos a discipular os “pastor Everaldo e Flordelis” que estão em nossas mãos e que chegarão em Brasília nos próximos 20 anos?

Josué Campanhã é Pastor Batista e Diretor da Envisionar

- Publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Bíblia, o consolo da dor: “quando escrevo eu aprendo”

Dona Maria Petrina, 79 anos, resolveu não apenas ler, mas copiar a Bíblia na íntegra, para ajudar a superar o luto pela morte do marido.

Poste cai em cima de um carro e homem sai ileso: “livramento de Deus”

Jorgino da Silva, 59 anos, poderia ter ficado gravemente ferido no acidente, mas reconhece que Deus o livrou! Saiba mais!

Itália: dos cultos online aos batismos presenciais

Missionários brasileiros, da Junta de Missões Mundiais realizaram diversos batismos de italianos que foram evangelizados nesse período de pandemia.

Confrajovem 2020 será online; Saiba mais!

O Confrajovem é um evento anual da Lagoinha Matriz que atrai jovens do mundo inteiro para adorar e buscar a Deus em uma só voz. Neste ano o evento será on-line. Saiba mais!

Entrevistas

Fernando Miguel e sua relação entre a fé e o esporte

Líder nato e convicto do seu propósito, o atleta tem buscado cada vez mais superar desafios e perseverar nas dificuldades

O Líbano já estava em crise, então veio a explosão

O presidente do Conselho Supremo da Comunidade Evangélica na Síria e no Líbano, Joseph Kassab diz: "Somos um país falido".

Rodrigo Silva e arqueologia: as evidências que comprovam a fé e a Bíblia

Para o pastor e arqueólogo Rodrigo Silva, a arqueologia é a ciência chave para comprovar a fé e a Bíblia. Confira a entrevista!

Especulações: O que se sabe sobre as explosões no Líbano?

"Há no Líbano e fora dele quem especule a participação secreta de Israel na explosão", declarou Natalia Calfat, Doutoranda em Ciência Política