“Se estamos vivos é porque Ele quis”, disse Oliveira de Araújo em testemunho

Neste domingo (14), o pastor emérito da Primeira Igreja Batista da Vitória (ES), Oliveira de Araújo, contou seu testemunho sobre o desabamento da garagem do condomínio de luxo Grand Parc Residencial Resort, na Enseada do Suá, capital capixaba.

O pastor que assumiu em seu lugar, Geriel de Oliveira, iniciou o culto dando boas-vindas aos participantes, incluindo o prefeito de Vitória, Luciano Rezende. Após o momento de gratidão, houve sorteio de presentes para os pais e em seguida ele fez um breve comentário sobre a saúde do prefeito da Serra, Audifax Barcelos, membro da PIB de Vitória.

O titular da congregação disse que conversou com um dos três médicos que está cuidando do político e ele informou que, embora o estado de saúde seja grave, o prefeito está bem e não corre risco de morte como “estão divulgando nas redes sociais” e pediu oração.

Confira a galeria de fotos do encontro.

O Ministério de Louvor da PIB de Vitória se apresentou e logo após o pastor Oliveira subiu ao púlpito. Sempre bem-humorado, disse que não falaria sobre o Dia dos Pais. Muito emocionado, não conseguiu se conter e chorou. Iniciou a palavra contando sobre seu transplante, realizado em 2008. Desde então, fez uma analogia sobre estar “por cima e por baixo” (por conta dos altos e baixos de sua saúde e do desabamento da garagem do prédio).

“Fiz o procedimento e fiquei oito anos bem, lá em cima. Porém, em 2014, ‘sofri’ uma nova queda. Neste momento, percebi que as coisas estavam difíceis. Tive uma série de complicações, passei três meses na Unidade de Tratamento Intensivo, tive de fazer 34 sessões de radioterapia. Sempre que o pessoal via uma ambulância saindo do prédio, sabia que era eu indo ao hospital.”

Porém, ele relembra o momento de nova “alta” em sua vida, quando ganhou seus netos, e mostra o quanto é importante dar valor a todos estes momentos. “Após 40, 45 anos de luta, Deus nos deu mais uma, uma lá em cima, do 19º andar (onde ele tem um apartamento no Grand Parc), da vista mais linda que eu considero de Vitória. Quando nos mudamos para lá, disse para Alzira (esposa): ‘estamos no alto, e daqui só vamos para o céu’. Naquele dia, ouvimos um barulho horrível, algo que não dá para acreditar. Só quem viu e ouviu acredita! Eram 3 horas da madrugada. Se aqueles prédios caíssem, todos morreriam. No dia seguinte, haveria uma colônia de férias. Meu neto iria participar, mas minha filha não deixou”, disse.

Graça divina
O pastor continuou dizendo que o ocorrido foi um milagre e que Deus é o “responsável por ter mantido os prédios de pé”. “Se estamos vivos, é porque Ele quis. Os peritos estão avaliando. Se disserem para nós voltarmos, voltaremos. Lembro bem do dia do desastre, quando Alzira me incentivava o tempo todo. Isso me faz dar um conselho a quem não está casado. Tenham sempre uma mulher ao seu lado, casem! Elas são nosso incentivo, sempre! Ela (Alzira), foi quem me motivou a descer aquilo tudo, mesmo debilitado. Quando estávamos descendo as escadas, ela iluminou a plaquinha que indica o número do andar com a luz do celular, quando vi que estávamos no 14º pavimento (saíram do 19º) ela disse ‘vamos, vamos, falta pouco’. Isso é incentivo!”

Oliveira de Araújo revelou que numa das vindas de Marina Silva ao Espírito Santo, ele estava internado na UTI e, inesperadamente, recebeu a visita dela, sendo que naquele momento, só quem poderia fazer visitas eram sua mulher e seus filhos. “Ela entrou no quarto como qualquer outra mulher simples. Não falou sobre política, nem eleições. Rebeca (uma de suas filhas) perguntou o motivo de sua vinda e ela disse ‘vim trazer um remédio para o seu pai’. Eu disse que receberia e usaria. A ex-ministra me contou que a medicação curou sua irmã do câncer. Estou tomando e creio em nome de Jesus que tudo dará certo”, explicou.