São Paulo debaixo d’água

Chuva-em-Sampa
Paulo Pinto/FotosPublicas

Maior cidade do país está com várias vias inacessíveis, congestionamento e transporte público lotado. São 79 pontos de alagamentos. São Paulo tem o segundo maior volume de chuva para o mês de fevereiro

Na madrugada desta segunda (10), uma forte chuva atingiu São Paulo e a região Metropolitana, provocou alagamentos em vários pontos, desabamentos e quedas de árvores. A cidade registra 79 pontos de alagamentos. Entre eles, 56 são intransitáveis.

O congestionamento nas vias da cidade chega a 42 km no final da tarde desta segunda-feira. A marginal Tietê, entre a ponte Aricanduva e a ponte das Bandeiras, concentra maior parte deste congestionamento. A via deve ser evitada, em qualquer sentido, devido aos alagamentos.

Chuvas-em-São-Paulo3
Paulo Pinto/FotosPublicas
Água não abaixa

Ao explicar o caos na cidade, na tarde desta segunda (10), o secretário municipal de Mobilidade e Transportes, Edson Caram, disse que “o grande problema é que a água não abaixa. Os pontos de alagamentos que tinham no período da manhã persistem até agora”, afirmou.

A cidade toda está em estado de atenção e as marginais Pinheiros e Tietê em estado de alerta, conforme o CGE.

Segundo Caram, o rodízio na capital foi suspenso para carros e caminhões, mas o Zona Azul está mantido. O secretário afirmou que o prefeito da cidade, Bruno Covas (PSDB), se reuniu com secretaria durante a manhã em comitê de emergência. O prefeito, no entanto, ainda não se posicionou sobre o caos.

Chuvas-em-São-Paulo3
Chuvas-em-São-Paulo3

*Da redação, com informações da Agência Estado