back to top
18.3 C
Vitória
domingo, 14 DE julho DE 2024

“Paixão de Cristo”: são falsos os rumores de que sequência seria filmada em 2023

Foto: Reprodução

Segundo a agência de comunicação e marketing de Mel Gibson, não há planos imediatos para as gravações de “A Paixão de Cristo: Ressurreição”

Por Patricia Scott 

Não há previsão de que a sequência do filme “A Paixão de Cristo” seja filmada em 2023. Os rumores de que as gravações estavam programadas para este ano são falsos. O site Church Leaders entrou em contato com a agência de comunicação e marketing de Mel Gibson, a Rogers & Cowan PMK, que afirmou que os rumores são falsos.

“Os representantes da Rogers & Cowan PMK informaram ao Church Leaders que, embora tenha sido relatado que o filme está atualmente em andamento, não há planos imediatos para seguir em frente”, anunciou o site.

A notícia sobre o início das gravações do novo longa “A Paixão de Cristo: Ressurreição” foi divulgada por diversos sites cristãos internacionais. Isso aconteceu após o jornalista de cinema Jordan Ruimy informar, no blog “World of Reel”, que Mel Gibson filmaria a sequência em alguns meses. “Uma produção no final da primavera está sendo observada com Jim Caviezel definido para retornar no papel de Jesus”, postou.

- Continua após a publicidade -

Ele ainda escreveu que a sequência do campeão de bilheteria estava sendo desenvolvida há 10 anos pelo diretor Mel Gibson. “Gibson tem trabalhado arduamente no roteiro com o roteirista de ‘Braveheart’, Randall Wallace, já houve seis rascunhos”, afirmou Jim.

Campeão de bilheteria 

“A Paixão de Cristo”, que destacou as horas finais de Jesus antes de Sua crucificação, continua sendo o filme com tema cristão de maior bilheteria de todos os tempos. Ele ficou em primeiro lugar por quatro fins de semana em 2004. Arrecadou US$ 370 milhões no mercado norte-americano. Vale destacar que “A Paixão de Cristo” recebeu três indicações ao Oscar: Fotografia, Trilha Sonora e Maquiagem. Foi classificado como R para sequências de violência gráfica.

Na ´época do lançamento, Mel Gibson revelou que o filme lançado há 19 anos foi uma experiência espiritual. Ele compartilhou que se sentiu guiado por Deus para fazê-lo.

“Alguns anos atrás”, contou o ator ao DTS Voice, em 2004, “eu estava olhando pela janela, me perguntando por que não deveria pular. A vida não tinha sentido. Era chata. Sem propósito. Foi quando me voltei para Ele. Foi quando meu relacionamento com Cristo realmente começou a crescer. Eu era um cara mau, um cara realmente horrível. Meus pecados foram os primeiros a pregá-lo na cruz. Queria contar a história Dele”.

Com informações Church Leaders

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -