22.4 C
Vitória
sexta-feira, 22 janeiro 2021

Rússia anuncia registro de vacina sem mostrar estudos; Paraná prevê produção

Na terça, a Organização Mundial da Saúde (OMS) disse que precisa avaliar os dados da pesquisa antes de tomar posição

Por Gonçalo Junior (AE)

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse na terça-feira, 11, ter registrado a primeira vacina contra a covid-19, após menos de dois meses de testes em humanos. Isso abre caminho para a imunização em massa da população local, ainda que a fase final de ensaios clínicos não tenha sido concluída. A ausência de estudos publicados sobre o imunizante e o ritmo acelerado dos testes têm motivado desconfiança da comunidade científica. Na terça, a Organização Mundial da Saúde (OMS) disse que precisa avaliar os dados da pesquisa antes de tomar posição. Já o governo do Paraná vai assinar acordo com Moscou para testar, produzir e distribuir a vacina russa.

Na TV estatal, Putin afirmou que a vacina, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, é segura e que até mesmo foi administrada em uma de suas filhas. “Funciona de modo muito eficaz, cria forte imunidade e, repito, passou em todos os testes necessários.” A Rússia diz que a pesquisa está na fase 3, última e mais importante para desenvolver vacinas, para atestar segurança e eficácia. Não divulgou, porém, estudos em revistas científicas sobre resultados. Na Rússia, é possível registrar imunizantes após a 1ª rodada de testes, com pequenos grupos.

Putin espera que o país comece a produzir a vacina em larga escala em breve. A imunização deve começar em outubro. Profissionais de saúde russos que tratam pacientes com a covid-19 terão a chance de se voluntariar para serem os primeiros, juntamente com professores, disse uma fonte à agência Reuters mês passado.

O nome do imunizante será Sputnik V, referência ao 1º satélite orbital, lançado pela União Soviética em 1957, na Guerra Fria, e que deu início à corrida espacial. Para a Rússia, liderar a corrida das vacinas é um caminho para maior influência geopolítica e não depender de potências ocidentais. Em julho, autoridades de segurança dos Estados Unidos, Reino Unido e Canadá acusaram hackers ligados a um serviço de inteligência russo de tentar roubar informações, o que foi negado pelo governo Putin.

Jarbas Barbosa, diretor-assistente da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), braço da OMS, disse que só poderão recomendar um produto após pré-qualificação, que demanda analisar dados dos testes.

No Brasil

O governo do Paraná anunciou acordo com o governo russo para fabricar a Sputnik V. O acordo prevê que o Estado realize testes, produza e distribua a vacina. O embaixador da Rússia no Brasil, Sergey Akopov, tem encontro agendado hoje com o governador do Paraná, Ratinho Junior (PSD). A expectativa é de que o encontro formalize a parceria para a produção da vacina.

Após a assinatura do acordo, o próximo passo é o compartilhamento do protocolo com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para liberar as próximas fases. O Instituto de Tecnologia do Paraná (Tecpar), do governo estadual, deve ser um dos polos de produção e distribuição para a América Latina. A Anvisa disse ontem que ainda não havia recebido pedidos de autorização de pesquisa ou registro. Afirmou ainda que não pode prever o tempo necessário para dar o aval e frisou “foco na segurança e eficácia”.

“Não vamos avançar se não tivermos anuência dos órgãos reguladores, como a Anvisa e a Comissão Nacional de Ética e Pesquisa. Ainda é uma fase inicial”, disse ao Estadão o biólogo Jorge Augusto Callado Afonso, diretor-presidente do Tecpar.

O convênio deve prever testes da fase 3 em paranaenses. Caso a tenha aval da Anvisa, o Paraná estará autorizado a produzir e distribuir a vacina em seu território, o que daria vantagem na transferência de tecnologia. O convênio permite ainda que o Estado saia na frente em eventual campanha de vacinação. O modelo é semelhante ao da parceria entre o Instituto Butantã, em São Paulo, e a empresa chinesa Sinovac Biotech, cuja vacina também está na fase três de testagem.

Callado mostra cautela sobre eventuais campanhas de imunização no País. “A comunidade científica no Brasil cita o período do 2º semestre de 2021 como prazo responsável. Antes disso, está arriscando muito.” (Com Milibi Arruda, Mateus Vargas e agências internacionais).

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Testemunho de pastor que sobreviveu à covid-19 vira filme

O pastor Lee McClelland ficou conhecido após relatar sua recuperação do novo coronavírus na Internet. Saiba mais!

Pazuello pede confiança no SUS e diz que ‘nosso país é um só’

Durante participação em evento do Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde, o ministro da saúde, Eduardo Pazuello que o SUS nunca será dividido. Saiba mais!

Conecte SUS: Acompanhe a vacina em tempo real

Segundo o Ministério da Saúde, cada dose aplicada será registrada na carteira digital de vacinação do usuário, identificado pelo CPF. Saiba mais!

Embaixador chinês vai acelerar tramitação de insumos de vacina, diz Maia

Em conversa com Yang Wanming, o presidente da câmara afirmou que o embaixador garantiu que os entraves são técnicos e prometeu mantê-lo atualizado sobre a posição do governo chinês. Saiba mais!

China: governo emite alerta para novos surtos em áreas rurais

Desde o início da atual onda de casos em meados de dezembro, mais de 1.5 mil casos sintomáticos de covid-19 foram detectados, a maior parte deles transmitida localmente

‘Homicídio por omissão imprópria’, afirma advogada sobre a crise no AM

A Secretaria de Saúde do Amazonas sabia, pelo menos desde o dia 23 de novembro de 2020, que a quantidade de oxigênio seria insuficiente para atender a alta na demanda da Covid no Estado

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

Encontro para a Consciência Cristã em fevereiro; Saiba mais!

Pela primeira vez em mais de duas décadas, o tradicional encontro para a Consciência Cristã será realizado online.

The Send online será neste sábado, 9

Um dos maiores eventos de louvor, adoração evangelismo no mundo, o The send, costuma reunir milhares de pessoas. Saiba mais!

Passion Conference no último dia do ano; Saiba mais!

O cantor Fernandinho é o único artista brasileiro a participar da Passion Conference. Saiba mais!

Aulas criativas e transformadoras sobre a Bíblia

Para quem ensina a Bíblia, mas tem dificuldade no preparo das aulas, um workshop gratuito será apresentado pelo pastor Lécio Dornas, em janeiro. Saiba mais!
- Publicidade -

Plugue-se

Fé na caminhada cristã! Fernandinho batiza os filhos

Ao lado do pastor Rodrigo Oliver, Fernandinho batizou seus filhos neste domingo, 17 e escreveu no instagram: "Um dos melhores dias das nossas vidas", escreveu o artista.

Vietnã ganha a primeira Biblioteca pública cristã

Vietnã ocupa a 19 colocação na Lista Mundial da Perseguição de 2021, da Portas Abertas. Saiba mais!

“A Deus seja a glória”, Nani Azevedo sai do hospital

Internado há vários dias por complicações de covid-19, o cantor Nani Azevedo recebeu alta hospitalar nesta sexta-feira, 15.

“Abandono” é o novo single da Banda Catedral

Canção inédita é uma crítica social