24.1 C
Vitória
sábado, 15 maio 2021

Roraima – Governo decreta calamidade pública

“Não há mais espaço para atender essas vítimas”, disse o governador Antônio Denarium. Objetivo é facilitar o processo de compras emergenciais de medicamentos e de materiais médico-hospitalares para atender demanda de feridos

O governador de Roraima, Antônio Denarium (PSL) assinou neste domingo (24) um decreto de calamidade na saúde. O motivo é o número de feridos venezuelanos que tem chegado aos hospitais do Estado.

Por nota, o governo informou que nas últimas 36 horas, 18 pacientes venezuelanos em estado grave foram atendidos no hospital. Destes, 13 precisaram passar por procedimento cirúrgico, sobrecarregando as unidades de terapia intensiva, o setor de trauma e a ocupação de leitos.

“Já estávamos com situação crítica no setor da saúde em Roraima. A partir dos conflitos na Venezuela, esse problema se agravou. Não há mais espaço para atender essas vítimas”, disse o governador. A medida deve ser publicada no Diário Oficial do Estado desta segunda (24).

Com a publicação do decreto, o governo espera ter mais facilidade em compras emergenciais de medicamentos e de materiais médico-hospitalares. O estado analisa ainda a possibilidade de contratação de leitos hospitalares privados para deixar como retaguarda, caso haja necessidade.

“Entendemos que a capacidade de atendimento da saúde ficou sobrecarregada. Não sabemos o que pode acontecer de agora em diante e estamos nos prevenindo para não deixar ninguém desassistido”, disse Denarium.

Apoio federal

O governador busca apoio do governo federal para enfrentar a situação. O estado informou já ter entrado em contato com o Ministério da Saúde, Ministério da Defesa, a Casa Civil e o Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República. Uma das opções estudadas é levar, diretamente de Brasília, material médico-hospitalar – pelo menos até que as compras sejam normalizadas.

O Exército encaminhou, até o momento, sete ambulâncias ao estado. Ao todo, 12 veículos estão disponíveis e cinco estão de sobreaviso, preparados para fazer o transporte de pacientes. A equipe de médicos e enfermeiros no HGR e no hospital de Pacaraima, segundo a assessoria de imprensa do governo de Roraima, também foi reforçada.

*Com informações das agências


Leia mais

Venezuela – 15 países vão a Colômbia discutir a crise
EUA e Rússia disputam na ONU resoluções sobre a Venezuela
Venezuela – Cristãos oram e pedem paz

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se