Crítico ateu, Richard Dawkins reconhece importância de Deus

Pesquisador da Universidade de Oxford, Richard Dawkins, disse que é mais provável que as pessoas sejam boas quando acreditam que Deus observa seus passos

Considerado o ateu mais famoso do mundo, Richard Dawkins, declarou mais uma vez que a religião é benéfica para a sociedade. E que Deus age como bússola moral para muitas pessoas tendenciosas a fazer o mal.

Em seu mais novo livro, “Outgrowing God” (superando Deus), o pesquisador da Universidade de Oxford, admitiu que “se a religião fosse abolida, daria às pessoas uma licença para fazer coisas realmente ruins”.

Richard falou aos jornais britânicos The Times e Sunday Times, Dawkins. E sugeriu que “as pessoas podem se sentir livres para fazer coisas ruins porque sentem que Deus não as observa mais”.

Discussão sobre Deus

Dawkins se baseou em um estudo da professora Melissa Bateson, da Universidade de Newcastle, sobre “caixa de honestidade”. E discutiu esse estudo no livro que está lançando agora, em um dos capítulos. O título é “Precisamos de Deus para sermos bons?”.

“Irracional ou não, infelizmente, parece plausível que, se alguém acredita sinceramente que Deus está observando todos os seus movimentos, é mais provável que seja bom. Devo dizer que odeio essa ideia. Eu quero acreditar que os humanos são melhores que isso. Eu gostaria de acreditar que sou honesto, se alguém está assistindo ou não”, escreveu o autor ateu.

Sua “teoria da câmera grande espiã”, acredita o líder ateu, não é “uma boa razão” para acreditar em Deus, mas ele se disse obrigado a admitir que essa ideia tem força suficiente para beneficiar o mundo: ”Isso pode reduzir a taxa de criminalidade”.

*Da Redação, Com informações de Christian Headlines, The Times e Sunday Times, Dawkins 


leia mais

Ex-ateu dá testemunho e evangeliza 10 mil jovens nos EUA
Estudos apontam avanço do ateísmo no mundo