24.1 C
Vitória
sábado, 15 maio 2021

Final feliz para o garotinho que lia a Bíblia no semáforo

O menino Nícolas, de apenas 9 anos, vendia jujuba e lia a Bíblia em sinal de trânsito em Goiânia (GO) para ajudar a família, teve reviravolta. O garoto ganhou presentes e mudanças extraordinárias

Uma imagem que viralizou, mas teve uma reviravolta. Trata-se da história do Nícolas, 9 anos, que vendia jujuba junto com o pai em um semáforo, em Goiânia (GO) e quando o sinal abria, o garotinho lia a Bíblia sentado no chão. Muita gente viu o vídeo e a onda de solidariedade pra ajudar o garoto começou.

Resultado: o Nícolas ganhou uma nova Bíblia, uma bicicleta, matrícula em colégio particular em período integral até chegar à faculdade. Além disso, o pai dele também ganhou produtos para incrementar as vendas no semáforo. A mãe também está prestes a ser contratada e as contas atrasadas da casa alugada foram pagas.

Tudo isso aconteceu pela solidariedade de moradores da região que ficaram sensibilizados e decidiram ajudar o menino e sua família. Na última terça-feira, 13, Nícolas teve a primeira aula no colégio particular.

“Ele entra às 7 horas e sai às 17:40h. Foi ótimo porque desta forma ele não vai mais vender no sinaleiro”, contou em entrevista ao Só Notícia Boa a empresária e advogada Ana Carolina Naciff Lobo, uma das pessoas que ajudaram o Nícolas.

O vídeo que viralizou e a transformação

Tudo começou no sábado, dia 10, quando o empreendedor Rafael Rodrigues, de 17 anos, passou pelo local num Uber. Ele se surpreendeu com a cena e fez imagens do Nícolas sentadinho no chão, lendo a Bíblia e postou nas redes sociais.

“Postei o vídeo com a intenção de apenas edificar os meus seguidores com essa cena linda. Não imaginava que tomaria essa proporção. Deus sempre tem planos maiores para as nossas vidas”, disse Rafael.

O vídeo viralizou na cidade e chegou até a empresária Ana Carolina Naciff Lobo. Ela e o marido saíram em busca do garoto e mais do que encontrar o Nícolas, eles ajudaram a transformar a vida do menino e da família dele.

“No domingo a caminho da igreja avistei o Nícolas e paramos o carro. Ele me contou que mora com os pais e tem uma irmã, Sofia, de 4 anos. Me disse que lê todos os dias 2 páginas da Bíblia e que estava naquele momento lendo crônicas. Eu observei que a bicicleta dele estava muito desgastada e perguntei se ele queria uma bicicleta nova, ele me respondeu que gostaria, mas que no momento eles não teriam condições de comprar”, contou.

Ana Carolina comprou todas a jujubas do Nícolas para ele poder voltar para casa com dinheiro e deu a ele uma cesta básica, que levava no carro. Ela também levou o menino até a casa da família.

Solidariedade

Vendo aquela situação, a empresária resolveu se mobilizar para ajudar a criança. Então fez uma vaquinha pra conseguir a bicicleta para o menino.

“Divulguei a foto no Instagram no domingo e pedi aos meus amigos para ajudar a comprar a bicicleta. Quando foi à tarde eu consegui o dinheiro e fui comprar. Na segunda feira cedo fizemos a surpresa para ele no mesmo sinaleiro”, contou.

A felicidade do garoto não tem preço. “Levamos uma bicicleta novinha, uma Bíblia para a idade dele, com linguagem atual, arrecadamos dinheiro para pagar o aluguel da casa que ele e a família moram e também pagamos uma conta de energia em atraso”, contou.

Colégio particular

Como o menino estava em escola pública e praticamente não estudou no ano passado devido à pandemia, a empresária conseguiu um colégio particular em período integral para ele.

“Conseguimos com a proprietária da escola Kingdom, a Giselle, que vai financiar os estudos dele até se formar. A escola é uma das melhores em Goiânia, é bilíngue e cristã! E ele quis estudar integral, o que foi excelente porque vai fazer aula de reforço e também várias atividades físicas”.

“A nossa intenção é justamente que ele tenha um futuro diferente, que ele não precise trabalhar mais nas ruas e sim estudar. Graças a Deus e à ajuda das pessoas conseguimos todos os materiais escolares, uniforme, higiene pessoal, roupas, calçados, comida. A única responsabilidade dos pais é levá-lo a escola e ainda assim conseguimos doação para o transporte”, afirmou a empresária.

“A mãe dele não trabalhava e pediu ajuda para arrumar um emprego. Hoje recebi uma mensagem de uma pessoa daria a oportunidade de emprego a ela”, comemorou a empresária Ana Carolina.

Sensação de dever cumprido

Perguntados sobre como a Ana e o Rafael se sentem por terem ajudado a transformar a vida do Nícolas e sua família, eles responderam.

“Estou em paz. Deus é muito bom comigo, o mínimo que podemos fazer é ajudar o nosso próximo! Além disso eu sou mãe e o que eu quero pro meu filho eu quero para o filho de outras mamães! Deus tem algo maravilhoso na vida do Nícolas. Sinto que ele vai mudar a história de vida da família dele e que através da vida dele muitas pessoas vão ser tocadas também. A minha maior vontade é ajudar pessoas, mas quando eu digo ajudar é ensinando ela a pescar, alimentando a alma, acredito que o estudo é o maior alimento que podemos usufruir, porque o conhecimento ninguém nos tira”, disse Ana.

“Agora eu estou com a sensação de dever comprido”, concluiu Rafael, o autor do vídeo.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se