15.9 C
Vitória
quarta-feira, 27 maio, 2020

O relato de dor e sofrimento de um sobrevivente ao Covid-19

- Continua após a publicidade -

Mais lidas

Toffoli tem resultado negativo em novo exame para coronavírus

Toffoli fará novos exames para descartar 1 falso negativo. Ele foi internado no sábado (23) para realizar uma cirurgia de drenagem de abscesso

Empresários de mais de 100 festivais de música do país assinam manifesto

Grupo se mobiliza para abrir rodas de discussões em busca de saídas e acompanhar a tramitação da Lei de Emergência Cultural no Congresso

Entenda as diferenças entre a caminhada e a corrida

Quem está fora de forma deve iniciar pela caminhada, mas não precisa obrigatoriamente seguir para a corrida com o passar do tempo.

Ministério da Saúde orienta construção de hospitais de campanha em último caso

O Ministério da Saúde divulgou as regras de financiamento para a construção de novos hospitais de campanha para o tratamento de pacientes com o novo coronavírus.

“Orei por misericórdia de Deus”, declarou Kevin Harris. Em sua conta no instagram, ele relatou dor e sofrimento por sobreviver ao Covid-19

Nos EUA, um paciente, sobrevivente ao coronavírus relatou a experiência de dor excruciante que a contaminação o causou. Kevin Harris, 55 anos, afirmou que em certos momentos “suplicava a misericórdia de Deus”, pois tinha a impressão de que não suportaria muito mais.

Os médicos do Hospital St. Joseph, em Warren, tinham certeza de que Kevin Harris estava com pneumonia. Três dias depois, veio o diagnóstico: coronavírus. Um dos médicos tinha lágrimas nos olhos quando Kevin perguntou se ele iria viver. Outro médico apenas deu de ombros e murmurou: “Eu não sei”.

“Eles me disseram que não tinham uma cura”, disse Harris ao portal New York Post do seu quarto de hospital, onde ele ainda estava ligado ao oxigênio. “Eu só queria que eles me dissessem se iria viver ou morrer”, acrescentou.

O homem, que tem quatro filhos e três netos acredita que foi exposto ao coronavírus em outro hospital, quando foi a um encontro que acabou sendo cancelado. Dias depois desse evento, não conseguia parar de tossir. Mais um dia, e ele estava com febre e dores de cabeça.

Dores no corpo

Segundo Kevin, a pior parte foram as dores no corpo. “A dor é fora do comum. Tudo dói, nariz, dedos dos pés e orelhas. Eu fiquei como uma grande bola de dor”, afirmou, contando que chorou “como uma garotinha” quando saiu da cama para se sentar numa cadeira próxima.

Três dias após seus primeiros sintomas a febre começou a diminuir. Parecia que ele poderia melhorar. Mas depois os sintomas voltaram. E ele sentiu que estava sufocando toda vez que respirava. “Imagine seus pulmões ficando sólidos. É como sufocar sem segurar o nariz”, descreveu.

Kevin Harris é dono de uma oficina de automóveis e normalmente caminha 8 quilômetros todos os dias, o que tornou sua situação ainda mais difícil: “Toda vez que me deitava, minha respiração fica cada vez mais baixa. Eu pensei que meus pulmões iriam falhar. Eu estava gritando por misericórdia e orando a Deus”.

A luta para sobrevivência

Kevin foi o primeiro caso de coronavírus daquele hospital. Mas, segundo ele, os médicos disseram que tentariam de tudo para que ele sobrevivesse. “O médico me disse: ‘Olha, eu já estive ao telefone com pessoas de todo o mundo que estão tentando tudo o que podem. Nós não vamos deixar você morrer’”.

Ele recebeu um coquetel de vitaminas, incluindo muita vitamina C, remédio para tosse, um medicamento antiviral experimental, uma vacina contra a malária e antibióticos. E os médicos explicaram que aquela era uma tentativa de impulsionar o sistema imunológico. Junto com isso, eles aconselharam que Kevin orasse.

Depois de quase duas semanas, a febre acabou. E isso permitiu que ele caminhasse sem  ajuda de um andador para ir ao banheiro. A essa altura, ele descreve que a escala de dor era metade do que sentia antes. Porém, continua em completo isolamento. E a cada seis horas, sua temperatura era medida pela equipe médica usando luvas, um terno de papel amarelo e uma máscara facial.

Melhora gradativa

Ainda recebendo medicamentos para tosse e dor, Kevin ouviu do Dr. Huong Nguyen, infectologista do hospital, que ainda não está fora de perigo, mas que está melhorando gradualmente. E que pode levar alguns meses até que ele esteja de pé novamente.

“Eu estava com medo do pior. Ele é um cara durão e já passou por muita coisa, então ouvi-lo me dizer que achava que não superaria isso foi triste e assustador”, disse a filha de Kevin, Kamron Khan, que é enfermeira. Kevin Harris aprendeu que todos precisam estar prontos para o coronavírus: “As pessoas precisam levar isso a sério. O vírus é um monstro tentando te matar”.

* Com informações de Fox 8 e New York Post 

- Continua após a publicidade -

Revista Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Diante do Trono anuncia congresso online

Diante da pandemia do coronavírus, a banda anunciou o "Congresso Mulheres e Moças" online

GOD Brasil: Como anunciar o que o mundo precisa ouvir?

O God Brasil é um movimento que incentiva o evangelismo intenso no mundo inteiro em um dia

Fé e ciência em tempos de pandemia

Cientistas cristãos respondem questões de fé e ciência em tempos de pandemia. Uma mini Conferência online será realizada entre os dias 26 a 28 de maio sobre o assunto

Festival “VillaMix Em Casa Gospel”

O festival “VillaMix Em Casa Gospel” será dia 30 de maio, com transmissões no YouTube e Facebook. Ana Paula Valadão estão entre as atrações

Receber notícias

Gostaria de receber notícias em primeira mão? Assine gratuitamente agora:

Plugue-se

Em breve, primeiro single de Kemuel Worship Filhos: Lado B

“Algo Novo”, com participação especial de Lukas Agustinho, é o primeiro single do novo projeto de Kemuel 

Daniel Júnior canta “Deus cuida de mim”

Gerado em momento de dor, novo single de Daniel Junior está disponível nas plataformas de streaming, Ouça a canção!

Após saída do Ministério Zoe, Thamires Garcia em nova fase

Thamires Garcia anunciou sua saída do Ministério Zoe em janeiro para seguir carreira solo

Nasce uma estrela na música gospel: Gisa Garcia

Convertida à Cristo desde os 8, Gisa Garcia sempre ansiou em trocar o backvocal do funk pelo microfone principal, porém cantando louvores. E agora prepara seu primeiro EP na música gospel