23.3 C
Vitória
terça-feira, 16 agosto 2022

Relação do Brasil com árabes ficou mais intensa, diz Carlos França

"O Brasil se tornou o maior exportador de proteína halal permitido aos muçulmanos do mundo", disse o ministro das Relações Exteriores. Foto: Agência Brasil

“O Brasil se tornou o maior exportador de proteína halal permitido aos muçulmanos do mundo”, disse o ministro das Relações Exteriores

O ministro das Relações Exteriores, Carlos França, destacou que o comércio do Brasil com os países árabes atingiu a cifra histórica de US$ 24 bilhões em 2021, mas que mostra ainda “enorme potencial de crescimento”, com destaque para os produtos do agronegócio.

“O Brasil se tornou o maior exportador de proteína halal permitido aos muçulmanos do mundo”, disse. A certificação halal garante que os produtos seguem as regras do islamismo, mas também busca o bem estar animal e a preservação ambiental.

A Câmara de Comércio Árabe-Brasileira promoveu nesta segunda-feira, 4, a quarta edição do Fórum Econômico Brasil-Países Árabes, dedicado aos temas da relação bilateral entre o Brasil e os 22 países que formam a Liga dos Estados Árabes. O evento contou com a presença, de forma virtual, do presidente Jair Bolsonaro, além dos ministros Paulo Guedes (Economia), Marcos Montes (Agricultura), Joaquim Álvaro Leite (Meio Ambiente) e Flávio Rocha (Secretário Especial de Assuntos Estratégicos), que participaram por vídeo chamada.

Durante um vídeo gravado para o Fórum Econômico Brasil e Países Árabes, realizado nesta segunda-feira em São Paulo, o ministro enfatizou que cresce também a demanda por outros itens, como minério de ferro. “No campo das importações, é notória a relevância dos países árabes para o agronegócio nacional”, salientou.

O evento, conforme França, é uma “oportunidade singular” para reafirmar vínculos econômicos e comerciais, mas também humanos e culturais que unem Brasil e nações árabes. “Vínculos estes que vêm sendo reforçados pela Câmara. Desde início do governo de Jair Bolsonaro e a despeito das incertezas decorridas da pandemia e, mais recentemente, do conflito na Ucrânia, essas relações se tornaram mais intensas”, pontuou.

No vídeo, o ministro disse ainda que os investimentos árabes no Brasil acompanham essa tendência positiva, especialmente nos setores de manufatura, turismo, alimento e infraestrutura. “No sentido inverso, nossas empresas também estão cada vez mais presentes na região, como no caso da Vale”, citou.

A Câmara de Comércio Árabe-Brasileira promove nesta segunda-feira, 4, a quarta edição do Fórum Econômico Brasil-Países Árabes, dedicado aos temas da relação bilateral entre o Brasil e os 22 países que formam a Liga dos Estados Árabes. O evento deve contar com a presença, de forma virtual, do presidente Jair Bolsonaro, além dos ministros Paulo Guedes (Economia), Marcos Montes (Agricultura), Joaquim Álvaro Leite (Meio Ambiente) e Flávio Rocha (Secretário Especial de Assuntos Estratégicos), que participarão por vídeo chamada.

Com informações de Agência Estado 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se