24.4 C
Vitória
terça-feira, 9 agosto 2022

Temer veta proposta de redução de florestas

Divulgação

Os textos da MP 758 e a íntegra da MP 756 foram rejeitados parcialmente. A decisão foi tomada após posicionamento do Ministério do Meio Ambiente

O presidente da República, Michel Temer, vetou duas propostas que sugeriam a redução da área da Floresta Nacional (Flona) do Jamanxim, no município de Novo Progresso, no Pará e da Área de Proteção Ambiental do Tapajós, na Amazônia.

As medidas provisórias (MP) 756/16 e 758/16 foram alteradas durante discussão no Congresso Nacional. De acordo com a MP 756/2016, a área do parque seria reduzida de 1,3 milhão de hectares para 813 mil hectares. Porém, parlamentares reduziram o tamanho para 561 mil hectares, o que gerou o veto integral de Temer.

Parte da área da floresta nacional seria desmembrada para a criação da Área de Proteção Ambiental (APA) do Jamanxim. Uma das principais diferenças entre uma Flona e uma APA é que a primeira permite apenas a presença de populações tradicionais e a segunda admite maior grau de ocupação humana e existência de área privada.

Já a MP 758/16, previa a alteração de área para a construção da Estrada de Ferro 170, a Ferrogrão. No entanto, umas das modificações feita no Congresso previa a redução do tamanho da floresta e a transformação em área de proteção, que possui regras diferentes.

O presidente defendeu que os vetos devem-se à “contrariedade do interesse público e inconstitucionalidade” das medidas provisórias. A sugestão de rejeição aos textos também foi feita pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA).

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se