31.9 C
Vitória
domingo, 24 outubro 2021

Randy Clark frisa a relevância da igreja na cultura para promover o Reino

“Não fomos chamados para controlar. Precisamos ter sabedoria no linguajar e evitar as linguagens de controle”, adverte o pastor

Por Patricia Scott

A Igreja deve identificar as fortalezas de pensamentos malignos na nossa sociedade. Essa é a visão do pastor Randy Clarck, fundador do ministério Global Awakening, que prega: “Precisamos saber expulsar os demônios das pessoas, mas também identificar as filosofias, ideologias e práticas no governo e na universidade que não provêm de Deus, porque é uma estratégia do diabo para trazer destruição ao nosso país”.

Randy Clark explica que Deus não está apenas interessado naquilo que é sagrado, mas no é secular, porque todo o mundo é Dele e está sob o Seu governo. Dentro desse entendimento, ele frisa a importância da Igreja exercer influência cultural para promover o Reino de Deus na Terra. “Nosso discipulado também tem que se preocupar em ver aquilo que está errado em nossa sociedade e falar sobre esses assuntos à luz da Bíblia”.

Não é função de a igreja dominar as sete áreas de influência no mundo, de acordo com Clark, mas servir estas áreas da sociedade com sabedoria e amor. “Não fomos chamados para controlar. Precisamos ter sabedoria no linguajar e evitar as linguagens de controle”, adverte o pastor, que continua: “Como cristãos, nosso coração deve ser de servos e não de controladores ávidos por poder”.

“Deus é o único que tem as respostas” – Foto: Reprodução

Randy pondera que a Igreja não pode se parecer com um lugar político de militância. No entanto, segundo ele, é preciso atravessar as linhas políticas que nos divide para nos unir como Corpo de Cristo. “Deus é o único que tem as respostas para os problemas da nação! Não estamos falando de tomar e conquistar, mas de servir e amar, a fim de ver a nossa sociedade enriquecida”.

O pastor destaca ainda que o Senhor deseja governar as nações conforme o exemplo do governo teocrático do povo de Israel em Números 11. As Escrituras mostram que o Senhor ordenou a Moisés que separasse 70 anciãos para ajudá-lo a julgar o povo.

“Deus entende que é perigoso se nos der muita autoridade. Por isso, na constituição de Israel havia profetas, reis e sacerdotes. E um respondia ao outro, porque o ser humano precisa prestar contas”, analisa Randy.

Clark salienta que ao serem separados para determinada função, os 70 anciãos foram cheios do Espírito Santo e profetizaram. Eles experimentaram, prega o pastor, depois desse acontecimento, o fruto dessa manifestação: a sabedoria.

“A intercessão da Igreja sobre seus líderes deve ser: ‘Senhor, derrame sobre eles o Teu Espírito e a sabedoria do Céu’”, sentencia e finaliza: “Devemos clamar a Deus para nos dar estratégia e sabedoria”.

 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se