“Uma obra de arte”, diz Estevão Queiroga sobre ‘Quem Sou Eu?’

“Quem sou eu?” encerra os lançamento do álbum “Diálogo Número Um” de Estevão Queiroga

“Esse clipe é uma parte muito importante para mim, dentro da minha expressão artística”, é assim que Estevão Queiroga define seu mais novo lançamento: o clipe de “Quem Sou Eu?”, pela Sony Music.

Este projeto audiovisual está alinhado com a busca que Estêvão Queiroga persegue, de entregar ao seu público, uma obra de arte e de reflexão.

A etapa de captação do clipe levou pelo menos um ano para ser concluída. A primeira captação foi feita numa primeira diária, quando houve o aluguel de um galpão no interior de São Paulo, na cidade de Hortolândia, onde foram construídos os cenário e onde o próprio cantor representou seu personagem com uma maquiagem bem plástica.

“Eu tinha um peso na primeira diária e tive que perder aproximadamente 25 kg para a captação da segunda diária” descreve Estêvão sobre o desafio de se adequar ao roteiro. Nessa segunda diária, houve a modificação do cenário inteiro. Todos os móveis dos cenários foram alterados, toda decoração foi refeita, até o piso do local foi trocado entre a primeira e a segunda diária, assim como o cantor foi também alterado: “deixei o cabelo e a barba crescer, emagreci, mudei o figurino”, detalha.

O clipe foi filmado com um equipamento chamado motion control que repete os movimentos capturados na primeira diária de gravação quando da captura das cenas da segunda diária.

Isso é que confere a apresentação das mesmas cenas, no mesmo cenário, com o mesmo personagem, porém completamente alterados. “Nesse clipe, tudo tem significado, cada móvel, cada quadro tem um significado e muitas daquelas coisas estão escritas na parede, foi eu mesmo que escrevi”, complementa Estêvão. No final, o teto do estúdio é retirado e o fogo é ateado no set queimando tudo, literalmente.

Por fim, houve a filmagem fora do Brasil dirigida pelo premiado diretor Mauro Alencar e, para realizar, houve o desafio de computação gráfica, principalmente nas cenas onde o fogo consome os personagens, que foi feito em pós-produção.

No que se refere ao conteúdo do clipe e sua mensagem, Estêvão diz: “A verdade é que nem a imagem que eu tenho de mim mesmo, nem a  imagem que os outros constroem de mim são verdadeiras. Nenhuma das duas são verdadeiras. Nem eu tenho a completa visão do que eu sou, nem os outros têm completa visão de quem eu sou. Para saber na totalidade quem é o Estevão, é preciso estar dentro e fora de mim.”

A terceira imagem que nasce é a verdadeira imagem. A imagem do final do clipe é a verdadeira imagem. Nem o monstruoso nem o bonzinho são verdadeiros.Então, é um clipe que foi muito desafiador para mim, foi pesado emocionalmente para fazer tanto uma diária quanto a outra. Foi pesado fisicamente tem um processo de emagrecimento no meio disso tudo.

Novidades

“Quem Sou Eu?” fecha o ciclo do álbum ‘Diálogo Número Um’. Uma vez lançado, a gente encerra uma fase que envolveu um álbum de estúdio, alguns videoclipes, um disco e DVD ao vivo. “E a gente já está com tudo pronto para lançar o meu próximo álbum de estúdio.”, anuncia Estêvão Queiroga.

*Com informações de Talentos Produções


leia mais

Ouça “Nós” com Estêvão Queiroga ft. Inovasamba
“É isso – versão Novos Sonhos”, de Estêvão Queiroga