22.1 C
Vitória
domingo, 5 dezembro 2021

Quando o desespero dá lugar à esperança

Cristã é cercada por destruição, mas não perde a fé no amor de Deus

Por Marlon Max

Nazek perdeu casa, emprego e renda durante a guerra na Síria. Ela e a família precisaram se deslocar de Irbin em busca de um lugar seguro para sobreviver. Nesse momento difícil, ela viu o marido mergulhar em uma depressão, porém, a cristã de 67 anos não perdeu a esperança e a fé em Deus.

Apesar de tudo ao redor dela sucumbir à violência, como relata a missão Portas Abertas, Nazek sabia onde encontrar abrigo. “Nós e os irmãos da igreja ficamos reunidos no porão do templo, éramos cerca de 100 pessoas. O abrigo ficava logo abaixo do nosso prédio, então, entre os ataques, eu corria até minha casa e trazia os itens necessários, como um kit de primeiros socorros, água, comida e suprimentos para cozinhar para todos”, testemunha.

Nazek e o esposo mudaram-se para Damasco e passaram a viver na casa da mãe da cristã. “Meu marido estava em choque. Ele não podia aceitar a mudança, caiu em depressão. Eu costumava acordar à noite ouvindo ele chorar. Tentei confortá-lo, mas ele não tinha esperança”, conta a cristã.

Enxergando com os olhos da fé

Foto: reprodução

Após Irbin ficar seis anos sob o controle rebeldes, as forças russas controlaram a região novamente e Nazek pêde voltar à cidade. Ela não podia mais contar com o marido para sustentar a casa e resolveu enxergar a situação com os olhos da fé. A cristã decidiu abrir uma loja de roupa feminina e teve ajuda da Portas Abertas por meio do projeto de geração de renda.

Mas ela precisou preservar no propósito que tinha no coração: “Durante o tempo frio, eu vinha a Irbin para preparar a loja. Tive que pegar ônibus diferentes para chegar aqui, esperei na chuva e no frio, mas sabia que precisava ter paciência e tinha que ser forte para passar pelo processo de preparação. Graças a Deus, ele abençoou meus esforços”.

Nazek é um exemplo de fé para as pessoas que vivem em Irbin. Ela tem ajudado na reconstrução do país e conta o segredo de manter a esperança mesmo nas dificuldades: “A oração é a fonte da minha esperança. A paz que recebo quando estou na igreja me fortalece e isso me dá conforto interno e otimismo para o futuro”.

Com informações Portas Abertas
- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se