Procurador Deltan Dallagnol fará palestra em igreja no ES

O Procurador da República, Deltan Dallagnol, responsável pelas investigações do Ministério Público Federal (MPF) sobre a Operação Lava Jato, estará no Espírito Santo nesta sexta-feira (22/7) para uma palestra organizada pelo Conselho Estadual das Igrejas Evangélicas do Estado do Espírito Santo (Ceigeves) sobre o posicionamento da igreja diante da situação política do Brasil.

O evento acontece às 14 horas, na Primeira Igreja Batista da Praia da Costa, em Vila Velha, aberto somente para lideranças evangélicas.
Deltan tem palestrado em diversos estados sobre as questões políticas e outros assuntos. No último fim de semana, por exemplo, no auditório da Primeira Igreja Batista de Curitiba, realizou a palestra “Liderança Corajosa” e durante um minuto os participantes tinham que discutir com o companheiro ao lado sobre a questão: a Operação Lava Jato transforma o País? “Outro dia, fiz a mesma proposta para um grupo de mulheres e quase não consegui retomar a palestra”, brinca Dallagnol. A plateia ri, conversa e pouco depois o procurador retoma o raciocínio. Diz que a investigação do maior esquema de desvio de recursos e pagamento de propina em estatais brasileiras “infelizmente não muda o País”, mas pode despertar uma inédita mobilização de combate à corrupção.
“Vivemos uma janela de oportunidade, o caso Lava Jato deixou a sociedade altamente sensível e esperançosa por mudanças”, diz Dallagnol.
No Rio, numa apresentação para investidores, na semana passada, o procurador de Justiça disse que já fez, “sem ganhar nada por isso”, mais de 150 palestras só sobre as medidas anticorrupção e perdeu as contas das apresentações sobre outros temas ligados ao combate ao crime.
Quando Dallagnol, com um grupo de colegas, decidiu levar adiante a campanha “As 10 Medidas Contra a Corrupção”, pelo projeto de iniciativa popular, o ponto de partida foi a Igreja Batista, que frequenta desde criança. Os convites se expandiram. Hoje vão do Congresso Brasileiro de Cirurgiões à Associação Brasileira de Private Equity e Venture Capital, plateia do procurador no Rio. “Vou decepcionar os que esperam mais um momento sobre como lucrar nos negócios. Se vocês seguirem minhas dicas, infelizmente vão falir. Tenho ações de Petrobras, do BTG Pactual e da Queiroz Galvão”, disse o procurador, citando estatal, banco e empreiteira investigados na Lava Jato, para diversão dos investidores.
Ele adapta sua apresentação à plateia, mas segue um roteiro padrão que mistura pequenos filmes, tabelas, charges, mapas, citações de intelectuais como Max Weber, um dos pensadores da sociologia, e o pastor e ativista americano Martin Luther King. Vez ou outra faz referência a alguma passagem bíblica. Rebate acusações de abusos da Lava Jato, como excesso de prisões preventivas e delações premiadas. Insistentemente defende a tese de que o combate à corrupção “é uma questão de amor ao próximo, de serviço à sociedade”.
O coordenador da Lava Jato desperta nos espectadores muita curiosidade sobre os rumos das investigações e a impunidade, mas também sobre sua vida pessoal. Conta que é casado, tem dois filhos e reconhece que sacrifica a vida familiar pela causa do combate à corrupção. Não são raras as perguntas sobre o que planeja no futuro. A uma espectadora que foi mais direta e questionou se pretende entrar para a política, o procurador não afastou a possibilidade. “Eu descartaria poucas coisas em relação a meu futuro, cogito talvez até virar pastor. Mas nós focamos no presente”, respondeu.
Com informações do jornal O Estado de São Paulo.

Palestra Posicionamento da Igreja Quanto à Situação da Política Brasileira

Palestrante: Procurador da República, Deltan Dallagnol, responsável pelas investigações da Operação Lava Jato
Data: 22 de julho (sexta-feira)
Horário: 14 horas
Local: Primeira Igreja Batista da Praia da Costa
Endereço: Rua Lúcio Bacelar, 490 – Praia da Costa – Vila Velha – ES