20 C
Vitória
domingo, 5 julho, 2020

Os vencedores do Prêmio Jovem cientista

Mais lidas

Partida entre Fluminense e Botafogo será transmitida em TV aberta

Partida entre Fluminense e Botafogo será transmitida em TV aberta

Presidente sobrevoou áreas afetadas por ciclone em Santa Catarina neste sábado

"Governo está a disposição para ajudar os atingidos", diz Bolsonaro. Confira!

Flexibilização do isolamento pode ter levado 1,1 milhão de volta ao trabalho

Segundo a Pnad Covid, pesquisa divulgada pelo IBGE, de 7 a 13 de junho, a taxa de desemprego no País estava em 12,4%, ante 11,8% na semana anterior

ES: Igreja celebra aniversário com carreata, culto drive-in

Aniversário de 29 anos da Primeira Igreja Batista da Praia da Costa, em Vila Velha (ES) foi diferente. Além de uma live com o grupo Kemuel, teve a carreta da gratidão e o encerramento com o culto drive-in, com participação de Anderson Freire

Prêmio, que foi criado em 1091, é uma inciativa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico em parceria com várias instituições do país.

Estudantes e pesquisadores receberam nesta quarta (5) o Prêmio Jovem Cientista. A cerimônia de premiação da 29ª edição ocorreu no Palácio do Planalto, com a presença do presidente Michel Temer.

“Prestigiar a ciência brasileira é dever que eu sempre cumpro com muito prazer. Cerimônias como esta nos enchem de renovado entusiasmo. É animador conhecer tantos pesquisadores talentosos e verificar a vitalidade da ciência do Brasil”, disse o presidente.

A estudante gaúcha Juliana Estradioto, 18 anos, foi uma das premiadas. Ela desenvolveu um filme plástico biodegradável a partir da casca do maracujá.

“Eu visitava os agricultores familiares da região e percebi o resíduo do maracujá sendo gerado. E a partir da casca, eu fiquei muito instigada para descobrir o que se podia fazer com ela. Fiquei motivada a propor uma solução ecológica, uma alternativa aos plásticos, um dos vilões do século.

Ser premiada mostra que nós jovens podem mudar o mundo e propor soluções para os problemas da sociedade. Pra mim não tem nada que me deixe mais feliz do que fazer pesquisa e é o que eu quero fazer pro resto da vida”, declarou.

João Vitor Campos e Silva, vencedor na categoria Mestre e Doutor. Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

João Vitor Campos e Silva foi o vencedor na categoria Mestre e Doutor. Ele analisou o impacto um modelo de manejo do pirarucu, peixe de alto valor comercial e cultural para a região do Amazonas, e que está ameaçado. O modelo estudado por João Vitor permite o abate modo mais consciente e sustentável.

“É uma grande honra receber esse prêmio. Fico profundamente feliz com a possibilidade de divulgar e valorizar o trabalho que as comunidades rurais vêm fazendo na Amazônia”.

O presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Mário Neto Borges, exaltou a importância do prêmio como estímulo à pesquisa e atividade científica.

“O Prêmio Jovem Cientista é o futuro. São os meninos que precisam receber esse incentivo. O prêmio tem demonstrado que a ciência que eles produzem não é apenas para o avanço do conhecimento, mas também atua na solução dos problemas brasileiros”.

Os vencedores das categorias Mestre e Doutor; e Ensino Superior ganham um prêmio em dinheiro, que vai de R$ 35 mil a R$ 12 mil. Os vencedores do Ensino Médio recebem um laptop cada. E todos recebem bolsas de estudo do CNPq, nas modalidades de iniciação científica até o pós-doutorado.

Conheça os Vencedores 

Mestre e Doutor
1º Lugar

João Vitor Campos e Silva: O gigante das várzeas: o manejo do pirarucu como modelo de conservação da biodiversidade e transformação social na Amazônia.

2º Lugar
Carolina Levis: Domesticação da floresta amazônica: um legado dos povos do passado e do presente para a humanidade.

3º Lugar
Gelson Vanderlei Weschenfelder: Os super-heróis das histórias em quadrinhos como recursos para a promoção de resiliência para crianças e adolescentes em situação de risco.

Ensino Superior

1º Lugar
Célio Henrique Rocha Moura: Os valores naturais das unidades de conservação do Recife: mata de Dois Irmãos e mata do Engenho Uchôa.

2º Lugar
Rafaella Santos Rêda: Dispositivo de comunicação para surdocegos através da emissão e recepção de sinais sensíveis ao toque.

3º Lugar
Jeferson Almeida de Oliveira: Sobreposição de Parque Estadual a assentamento agroextrativista na Amazônia brasileira.

Ensino Médio

1º Lugar
Juliana Davoglio Estradioto: Desenvolvimento de um filme plástico biodegradável a partir do resíduo agroindustrial do maracujá.

2º Lugar
Sandro Lúcio Nascimento Rocha: captação e uso da água da chuva no ambiente escolar através de caixa feita a partir de garrafas pet e cimento ecológico da cinza da fibra do coco (cocos nucifera).

3º Lugar
Leonardo Silva de Oliveira: Aquameaça: uma aplicação Android para identificação e monitoramento de ameaças a ecossistemas aquáticos.

O Prêmio

O Prêmio Jovem Cientista foi criado em 1981 e busca reconhecer estudantes, pesquisadores e instituições de ensino que se dedicam a enfrentar os desafios do país. Em sua 29ª edição, em 2018, os premiados desenvolveram soluções sobre o tema “Inovações para a Conservação da Natureza e Transformação Social”.

Veja premiação

- Continua após a publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Artistas cristãos na ação social “Eu Soul VC”

Entre os artistas cristãos confirmados estão Casa Worship, Renascer Praise, André e Felipe, Rebeca Carvalho e Leandro Borges

The send Argentina é adiado para 2021

Em comunicado, os organizadores do The Send disseram que a data exata será definida assim que o governo tiver o poder de reativar eventos maciços

Em agosto, 16º Fórum de Ciências Bíblicas

Com o tema “A Bíblia para as novas gerações”, evento será realizado nos dias 13 e 14 de agosto, no Centro de Eventos de...

Expoevangélica 2020 é adiada para dezembro

Neste ano, a Expoevangélica celebra 15 anos e pretende realizar uma grande festa em Fortaleza (CE).

Plugue-se

Enciclopédia dos adventistas em formato digital

Enciclopédia é fruto de um trabalho de dezenas de profissionais em várias partes do mundo e inclui material sobre pioneiros adventistas na América do Sul

Juliano Son canta “Nada mudou”, do EP Tudo Novo

Canção é o quinto e último single do projeto musical Tudo Novo, de Juliano Son

Kemuel e o fenômeno da música “Algo Novo”

Com quase cinco milhões de vies no Youtube, "Algo Novo", tem impactado a vida de muita gente e diversos testemunhos de cura 

“Quando o sol se põe” estreia dia 22, na Netflix

Filme é uma boa opção para todas as pessoas, independente da religião. Entre os atores de “Quando o Sol se Põe” estão a cantora Priscilla Alcantara, Lu Alone, Filipe Lancaster e Lito Atalaia