31.9 C
Vitória
domingo, 24 outubro 2021

Prefeitura do Rio libera estádio com até 50% de público

A secretaria municipal de saúde liberou público para o jogo entre Vasco e Cruzeiro

Por Felipe Rosa Mendes (Agência Estado)

A prefeitura do Rio de Janeiro anunciou nesta sexta-feira que vai permitir a presença de torcedores em estádios com até 50% da capacidade das arquibancadas a partir do dia 21 deste mês Antes disso, no domingo, a secretaria municipal de saúde liberou público para o jogo entre Vasco e Cruzeiro, em São Januário, pela Série B.

A liberação de 50% da capacidade de estádios e ginásios foi anunciada no Diário Oficial, no qual a prefeitura apresenta as regras que deverão ser seguidas para permitir a presença de torcedores nestes locais. O governo municipal exigirá do público o esquema de vacinação completo, incluindo a dose de reforço para pessoas de 60 anos ou mais.

“Considera-se o esquema vacinal completo pessoas acima de 60 anos, após 14 dias da dose de reforço, e pessoas de 15 a 59 anos, após 14 dias da segunda dose da vacina”, explicou a prefeitura, no Diário Oficial. O documento não mencionou a exigência de testes PCR negativos, o que vinha sendo padrão em outras cidades e estados.

Poucas horas após a publicação do documento, o secretário de saúde, Daniel Soranz, confirmou em entrevista coletiva que a partida do Vasco no domingo terá torcida liberada ainda em caráter de eventos-teste. “Teremos outros eventos-teste na cidade. Tem o Vasco, que foi liberado hoje (sexta). Protocolou ontem mas foi liberado hoje”, disse o secretário, ao lado do prefeito Eduardo Paes.

Apesar da liberação, o time carioca ainda precisa da autorização do Conselho Técnico da Série B para poder contar com torcedores no domingo. O órgão ligado à CBF se reunirá na tarde desta sexta A confederação poderá estipular mais exigências quanto aos protocolos sanitários para aumentar o nível de segurança do jogo

Na mesma coletiva, Paes e o secretário de saúde fizeram uma breve avaliação sobre o jogo do Flamengo com o Grêmio, na noite de quarta. A partida, disputada no Maracanã, também foi considerada evento-teste. Estiveram presentes 6.446 torcedores para assistir a novo triunfo do time carioca, pela Copa do Brasil.

“Eu tive garantias pessoais do presidente Landim de que isso seria tratado como prioridade máxima e com muita organização pelo Clube de Regatas do Flamengo, foi isso que a gente viu. Total respeito e diálogo com a secretaria de saúde, a busca permanente de atender todas as exigências, que não são simples. Que tornam para o clube realizar o jogo bem mais caro, na hora que exige teste, tem que botar mais gente, todas as determinações da secretaria de saúde encarecem o evento e não tivemos do Flamengo nenhum gesto para tentar burlar uma regra para tentar economizar, pelo contrário. Isso mostra que a gente pode ir avançando nisso, realizar outros jogos”, comentou o prefeito do Rio.

No mês passado, o governo estadual do Rio vetou a volta do público por causa do aumento de casos de covid-19, impulsionados pela disseminação da variante Delta. No entanto, a prefeitura da capital deu parecer favorável a uma proposta do Flamengo sobre o retorno de torcedores, mostrando que as duas partes possuem posições diferentes sobre o assunto.

O Fla chegou a obter liminar junto ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) para poder ter torcedores no estádio em jogos do Brasileirão. Mas a decisão foi derrubada na madrugada de quinta-feira. O protocolo previa apenas 35% da capacidade, com os torcedores apresentando o cartão de vacinação e comprovando o recebimento de ao menos uma dose da vacina contra a covid-19.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se