Como deixar de ser um cristão carnal?

“A única maneira de se afastar da carnalidade é negar a si mesmo”

Quando Paulo alerta sobre as obras carnais, usa uma palavra figurada. Na passagem de 1 Coríntios 3, “carne” significa a natureza pecaminosa com seus desejos corruptos, a qual continua no cristão após a sua conversão, sendo sua inimiga mortal (Rm 8:6-8,13).

A carne tem vontade própria, e em todo tempo tem anseio de pecar, por isso o homem não pode dar ocasião a ela ou à natureza pecaminosa. A exortação do apóstolo aos crentes de 1 Coríntios 3 tem a finalidade de levá-los à santificação.  A única maneira de se afastar da carnalidade é negar a si mesmo, voltando-se para Cristo e buscando a santificação.

É possível cultivar uma vida de santidade. A forma para tanto é adquirir os frutos do Espírito, que são: “…amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança” (Gl. 5:22). Em contraste com as obras da carne, esse modo de vida é íntegro, honesto e piedoso. O cristão, à medida que permite que o Espírito dirija e influencie sua vida, consegue subjugar o poder do pecado, especialmente as obras da carne, mantendo comunhão com Deus.