22.9 C
Vitória
segunda-feira, 20 setembro 2021

Pr. Oliveira de Araújo dá testemunho de fé

No próximo domingo (14), às 10 horas, o pastor emérito da Primeira Igreja Batista da Vitória, Oliveira de Araújo, dará seu testemunho sobre a experiência vivida durante o desabamento do condomínio de luxo Grand Parc Residencial Resort, na Enseada do Suá, em Vitória.

Além disso, ele contará acerca do transplante de pulmão, realizado em 2008. Segundo o líder ministerial, é preciso levar à igreja “as informações certas, pois às vezes, ficam truncadas, tendo algumas coisas equivocadas”. “As pessoas não sabem exatamente o que aconteceu, por isso quero falar e, principalmente, mostrar que foi um milagre de Deus. O que aconteceu foi excepcional, foi sobrenatural. Quem pode dizer é quem viveu, quem estava aqui e tem uma visão clara do que aconteceu”, disse.

Sobre a saúde, ele informou que está bem. “Graça a Deus estou quase… As coisas foram acontecendo, passei pelo hospital algumas vezes (comida gostosa, brincou) para dar uma olhada. Fiz o transplante de pulmão, tive uma infecção, mas está tudo bem. Estou tomando antibiótico que as doses acabam domingo, no dia que vou dar meu testemunho”, afirma, lembrando que embora precise, “hospital é um lugar onde ninguém quer estar. “Não vamos para lá passar férias ou descansar. Só vamos quando é preciso. Fui porque não estava passando bem e fiquei alguns dias em tratamento. Quando para lá, aproveito e prego o Evangelho. Fala de Jesus, conto minha. Por isso, acho que quando vou ao hospital é um plano missionário.”

Desabamento
Em relação à experiência que o pastor teve durante o desabamento do Grand Parc, ele explicou que “não ouviu o maior barulho”. “Já estava no fim o barulho, mas mesmo assim foi muito assustador. Quando chegamos lá embaixo não sabia direito o que tinha acontecido. Todos se perguntaram o que havia acontecido, estávamos assustados, mas vimos os prédios de pé. O barulho era de um avião que tinha caído e como tudo tinha caído, nos perguntávamos o que havia acontecido por conta da poeira. Não tínhamos muita noção do acidente, só o susto e o medo no corações. Naquela hora simplesmente passamos a crer apenas nas mãos de Deus, porque precisei descer 19 andares no escuro. Os bombeiros me tiraram de lá e eu estava sem referência para onde ir. Agora, estamos orando e na dependência de Deus para dar a direção, naquele momento pedi direcionamento.”

As torres do condomínio foram esvaziadas após toda a área de lazer desabar. Quatro pessoas ficaram feridas e o porteiro, Dejair das Neves, foi encontrado morto. O desabamento aconteceu por volta de 3h. O condomínio tem três edifícios, cada um com 29 andares. Ao todo, são 166 apartamentos.

 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se