back to top
22.7 C
Vitória
segunda-feira, 15 DE julho DE 2024

Filhos que culpam os pais

Se você tem um transtorno de personalidade e sente que seus pais são a causa de seus problemas, é importante buscar ajuda profissional

Por Marisa Lobo

Muitas pessoas que sofrem com transtornos de personalidade, como o Transtorno Borderline e o Transtorno Narcisista, tendem a culpar pais ou cônjuges por seus problemas. E isso pode ser muito complicado, porque muitas vezes essas pessoas não têm culpa nenhuma.

É importante entender que esses transtornos têm raízes em questões emocionais e psicológicas que podem ter se desenvolvido durante a infância ou a adolescência. E, muitas vezes, essas questões não têm nada a ver com os pais, mas, sim, com a genética ou são frutos de escolhas, como uso de drogas, relacionamentos amorosos abusivos e uma cobrança interna que é da própria pessoa, pois já nascemos com traços de personalidade.

É claro que existem casos em que os pais podem ter contribuído para o desenvolvimento desses transtornos, seja por negligência, abuso ou outros tipos de comportamento prejudicial. Mas é importante lembrar que nem sempre é assim.

- Continua após a publicidade -

Se você tem um transtorno de personalidade e sente que seus pais são a causa de seus problemas, é importante buscar ajuda profissional. Um psicólogo ou psiquiatra pode ajudá-lo a entender as raízes do seu transtorno e trabalhar para superá-lo.

E se você é um pai ou mãe que está preocupado com o comportamento do seu filho, lembre-se de que nem sempre você é a causa dos problemas dele. É importante estar aberto para ajudá-lo a buscar ajuda profissional e entender as raízes do seu comportamento e se livrar da culpa. Personalidades narcisistas, por exemplo, podem sofrer, sim, mas se alimentam do sofrimento que causam nas pessoas que mais as amam.

O ego primitivo de uma pessoa pode passar uma vida inteira sem reconhecer seus erros, pois só se sente melhor quando desloca seu erro para pessoas que ela acredita que não podem lhe fazer mal. Muitos pais, hoje, sofrem, tentando ajudar, se dar bem com seus filhos, mas são acusados de nunca terem.sido bons o suficiente. Filhos com determinados transtornos de personalidade só se fortalecem quando culpam terceiros pelos seus erros e conseguem manipular os sentimentos a ponto de fazer os familiares se sentirem culpados.

É importante que os pais busquem ajuda para esses filhos e aprendam a se distanciar das discussões, pois, no final, por amarem tanto, é bem provável que se culpem pelo mau comportamento dos filhos. Mesmo que tenham errado de alguma forma, não se culpem, tentem resgatar a infância desse filho adulto, para que reflita sobre o quanto você se sacrificou para que ele ou ela estivesse hoje podendo criticá-los. Pais perfeitos não existem, mas pais suficientemente bons é o que devemos sempre buscar ser.

Pais que sentem que contribuíram com abusos psicológicos para que seus filhos estejam sofrendo hoje devem pedir perdão, mudar o comportamento, mas, ao mesmo tempo, lembrar que transtornos de personalidade são doenças e precisam ser tratados com ajuda medica.  

Em alguns casos, podemos dizer que podem estar intimamente ligados a espiritualidade. Como? Nós, cristãos, sabemos o que o diabo está ao derredor, esperando uma falha ou brecha na educação, para poder entrar na personalidade e na mente dos nossos filhos e fazer grandes estragos no futuro.

Marisa Lobo é psicóloga, especialista em Direitos Humanos, presidente do movimento Pró-Mulher e autora dos livros “Por que as pessoas Mentem?”, “A Ideologia de Gênero na Educação” e “Famílias em Perigo”.

Mais Artigos

- Publicidade -

Comunhão Digital

Continua após a publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

Entrevistas