back to top
20.9 C
Vitória
quinta-feira, 30 maio 2024

Por que Deus permite que Satanás afaste as pessoas da Palavra?

Foto: Reprodução

John Piper destacou as estratégias do diabo, além de ressaltar a soberania do Senhor e a dupla honra de Cristo 

Por Patricia Scott 

Recentemente, o pastor e teólogo John Piper destacou estratégias de Satanás para afastar as pessoas da presença de Deus. Ele lembrou que ele é um anjo caído a partir de uma rebelião no Céu.

Ao citar exemplos de como Jesus o repreendia, Piper observou que todo o Novo Testamento está expondo a atividade de Satanás neste mundo, e como os crentes precisam fazer para guerrear contra os principados e poderes das trevas. “Ver e saborear a beleza superior de Cristo é a maneira de derrotarmos o maligno”. 

Sobre Satanás cegar as pessoas e arrancar a Palavra do coração delas, com a permissão do Senhor, Piper destacou que “a chave reside no fato de que, se Deus tivesse eliminado Satanás, de modo que o único inimigo a ser derrotado fosse a nossa própria depravação humana, faltaria parte da glória do triunfo da salvação”.

- Continua após a publicidade -

Segundo o pastor, “se não houvesse Satanás para nos enganar, ainda estaríamos cegos para a glória de Deus em Cristo. Não veríamos Cristo como mais belo, mais desejável do que qualquer outra coisa. Nós não faríamos. Por quê? Porque somos pessoas profundamente depravadas”.

Piper destacou a passagem bíblica de Efésios 4.17-18, ressaltando que não há nenhuma palavra sobre Satanás. “Ele não é nosso principal problema. Somos o nosso principal problema. Na raiz, a cegueira é a nossa dureza de coração contra Deus, produzindo ignorância, produzindo alienação, produzindo trevas na compreensão. Não precisamos que Satanás seja cego. Estamos cegos por nossa própria natureza depravada”.

Então, Piper questionou por que falar de Satanás como alguém que cega os incrédulos da mesma forma que 2 Coríntios 4.4? “Porque Deus está nos mostrando a dupla prisão em que estamos. Somos duplamente sombrios: a escuridão de nossas próprias algemas em torno de nossos pulsos e tornozelos, e a escuridão das portas trancadas de Satanás”.

O pastor lembrou do apóstolo Pedro que, na prisão, teve as mãos libertadas. No entanto, precisou abrir os portões e as portas. “Existem camadas de escravidão: a escuridão das nossas próprias ilusões sobre Deus — esse é um nível de escravidão e cegueira — e depois a escuridão adicional das mentiras e enganos de Satanás ao nosso redor”.

Dupla glória de Cristo

De acordo com Piper, quando as pessoas são levadas a Jesus pelo poder do Espírito, Cristo recebe dupla glória por causa dessa dupla cegueira. Assim, “Ele vence os enganos de Satanás e vence a depravação humana”.

O pastor disse, aiinda: “se Ele destruísse Satanás antes, Seu poder seria glorificado. Mas, se Satanás permanecer, e formos capazes de derrotar os seus enganos ao ver as belezas superiores de Cristo, então não só o poder superior de Cristo será glorificado, mas também a beleza superior de Cristo será glorificada”.

Ele pregou ainda que, “se percebermos que a natureza da cegueira da nossa depravação é que achamos outras coisas além de Cristo mais desejáveis do que Jesus, mais atraente do que Ele, mais preferível do que o próprio Cristo. Essa é a essência da nossa cegueira. Somos tão corruptos que não conseguimos ver que Cristo é uma beleza superior, um valor superior, uma grandeza superior e, portanto, uma satisfação superior a tudo o mais. Em nossa depravação, estamos cegos para tudo isso”.

Piper explicou que Satanás se utiliza de enganos para cegar o ser humano. “Ele é um mentiroso, e a essência de sua mentira é que os prazeres do pecado que ele oferece são mais desejáveis do que Cristo. Portanto, ser salvo, ser convertido, experimentar a vitória, a vitória gloriosa de Cristo e do Espírito em nossas vidas, é ter essas duas cegueiras removidas”.

O pastor observou, no entanto, que os cristãos são capazes de identificar “como um milagre” tanto as ilusões da depravação como os enganos de Satanás. Isso porque “são a mesma coisa”.

“Nos é concedido ver Cristo, a glória dEle, como superior a tudo o que os nossos corações rebeldes alguma vez sonharam e superior a tudo o que Satanás alguma vez ofereceu. Essa dupla glorificação de Cristo triunfando sobre ambas as cegueiras não teria acontecido se Satanás tivesse sido extinto no início”, ressaltou.

Piper disse que “ver e saborear, desejar, preferir a beleza superior de Cristo é a forma como derrotamos o maligno. Então, vamos nos alegrar no Filho de Deus. A alegria em Cristo sobre o pecado, sobre Satanás, é a vitória”. Com informações Desiring God 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -