27.9 C
Vitória
domingo, 17 janeiro 2021

Por que comemoramos o natal?

Mais Artigos

Profeta à mesa do rei?

A Igreja de Jesus Cristo tem sobre si a responsabilidade de ser a voz profética que denuncia o pecado e toda sorte de injustiças.

Recomeçar

Recomeçar também é necessário pela imponderabilidade da vida, que muito se assemelha a uma longa estrada

Há 500 anos, Lutero era excomungado

500 anos se passaram, a Igreja Católica passou por muitas transformações e muito do que Lutero escreveu tem sido revisto

Não é porque o mundo já empurrou Jesus para fora dessa celebração é que devemos deixar de celebrar o verdadeiro significado do Natal

A comemoração do Natal não é uma celebração que conta com a unanimidade dos cristãos. Há alguns que não observam essa efeméride e outros que se opõem à sua observância. No passado, Herodes enfureceu-se com a notícia de que um menino havia nascido para ser o rei dos judeus. Os escribas, doutores na lei, trataram o caso com fria indiferença. Os magos e os pastores, porém, se alegraram sobremodo em Jesus e o adoraram. Aqui, vamos examinar três razões pelas quais devemos comemorar o Natal.

Em primeiro lugar, porque a vinda de Jesus ao mundo foi o cumprimento de um plano eterno de Deus. Antes mesmo de Deus criar o universo, ele já havia traçado um plano, onde a decisão de dar o seu Filho para resgate de um povo já estava firmado. Toda a história da humanidade até o nascimento do Messias foi uma preparação para a sua chegada. Todo o Antigo Testamento apontou para o nascimento de Jesus. Quando todo o cenário estava pronto, então, ele nasceu. Esse acontecimento auspicioso foi celebrado com efusiva alegria. Anjos e homens se alegraram. Céus e terra celebraram. Se o primeiro Natal foi proclamado com tanto entusiasmo, por que não deveríamos nós, de igual modo, render louvores a Deus pela suprema dádiva de seu amor? Porque o Natal fala do nascimento do nosso Salvador e porque ele é o centro da história e a razão da nossa vida, devemos com toda a reverência e santo fervor exaltar a Deus por tão grande prova de amor.

Em segundo lugar, porque a mensagem do Natal é a mais auspiciosa notícia vinda do céu à terra. O Natal foi anunciado pelo anjo aos pastores de Belém, como a melhor notícia que o mundo já ouviu. Essa mensagem é a única capaz de interromper o medo avassalador que assalta o coração humano. Acabava de chegar ao mundo, o Salvador, o Messias, o Senhor. Jesus não é um dentro muitos salvadores, ele é o Salvador. Não há nenhum outro nome dado entre os homens pelo qual importa que sejamos salvos. Jesus é o Messias prometido. Para ele apontaram as profecias do Antigo Testamento. Ele foi simbolizado pelo santuário, pela arca da aliança, pelo templo, pelos sacrifícios judaicos, pelo sábado. Ele é o desejado de todas as nações. Ele é o Senhor dos senhores, diante de quem todo joelho se dobra no céu, na terra e debaixo da terra. Anjos, homens e demônios precisam se curvar e confessar que Jesus é o Senhor. Oh, como não comemorar esse fato tão glorioso e essa mensagem tão sublime? Como não exaltar Aquele que, por amor de nós, esvaziou-se, encarnou-se, morreu e ressuscitou para a nossa redenção?

Em terceiro lugar, porque o significado do Natal tem sido esvaziado e distorcido pelo secularismo consumista. O mundo, com seus devaneios, esforça-se para desfigurar o verdadeiro sentido do Natal. O bojudo Papai Noel, garoto propaganda do comércio insaciável, tenta ocupar o centro dessa festa cristã. As ruas enfeitadas, a troca de presentes, as mesas gastronômicas e os arranjos e adereços multicoloridos tentam ofuscar a personagem central dessa celebração. Em virtude de tantos acréscimos e tantos desvios, nós cristãos, precisamos recristianizar o Natal e devolvê-lo ao seu verdadeiro dono. A igreja cristã é a única instituição que pode ensinar aos homens o verdadeiro significado do Natal. Se nos calarmos acerca dessa celebração, à luz das Escrituras, a sociedade cada vez mais secularizada e Cristofóbica, não poupará esforços para paganizá-la. Não é porque o mundo já empurrou Jesus para fora dessa celebração é que devemos deixar de celebrar o verdadeiro significado do Natal. Não cultuamos nesta data os símbolos natalinos fabricados no laboratório do enganoso coração humano nem o comércio com suas luzes ofuscantes; adoramos a Jesus, o Verbo que se fez carne, o Filho de Deus, nosso Salvador, a razão da nossa esperança!

Rev. Hernandes Dias Lopesé Pastor da Primeira Igreja Presbiteriana de Vitória, conferencista e escritor

- Publicidade -

Comunhão Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Um versículo que transformou a vida de um homem

Kumar Swamy, que era filho de um feiticeiro, na Índia, se transformou após ler um versículo bíblico. Saiba mais!

Alcançando o coração de Deus

A Bíblia diz “orai sem cessar” (1 Ts 5:17). A oração é uma ordem, mas é também uma forma carinhosa de estabelecer a comunhão entre Deus e seus filhos. Saiba mais!

Selo do rei bíblico Jeroboão é autenticado por cientistas em Israel

Após vários anos de rigorosos testes de laboratório eito por cientistas da Universidade Ben-Gurion, de Israel, o selo foi autenticado. Saiba mais!

Violência sexual, o castigo psicológico e a restauração pelo evangelho

Depois de viver na prostituição por 17 anos, mergulhar nas drogas, sofre abuso sexual, a norte americana, Sariah Hastings teve a sua vida transformada pelo evangelho. Saiba mais!

Entrevistas

Ilma Cunha: depressão e ansiedade na pandemia

Já viu como tem gente deprimida e ansiosa à nossa volta? As doenças da alma ganharam força total nesta pandemia. Confira a entrevista!

Entrevista com o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande

“O melhor dos cenários para 2021 é com vacina” "O melhor dos cenários para 2021 é com vacina” Por Luciene Araujo “Vamos andar mais rapidamente que o...

Papai Noel – O que ele tem a dizer?

Comunhão “conversou”com “Papai Noel”. Numa entrevista fictícia, ele explica os símbolos e significados do Natal e porque seu personagem tomou o lugar de Jesus...

Mirna Borges: Finanças, planejamento e controle

Uma das principais influenciadoras de finanças no Brasil, Mirna Borges, dá dicas de como sair do vermelho, acertar as contas e ter uma vida mais próspera com o dinheiro, através de princípios bíblicos. Confira!