26.4 C
Vitória
segunda-feira, 17 maio 2021

Reflexões sobre política e religião na contemporaneidade

Um discussão sobre política e religião. No livro “E a verdade os libertará”, Ricardo Alexandre propõe um novo olhar à discussão pública acerca da dinâmica entre igreja, bolsonarismo e sociedade

Uma reflexão sobre a igreja evangélica brasileira e o fenômeno chamado bolsonarismo. Essa é a proposta do livro E a verdade os libertará, da Editora Mundo Cristão. Escrito pelo jornalista e vencedor do Prêmio Jabuti, Ricardo Alexandre, livro propõe discutir política e religião na contemporaneidade.

Ao longo de 16 capítulos, o escritor lança mão de uma extensa e qualificada pesquisa jornalística para oferecer aos leitores uma experiência instigante da primeira à última página. Saiba mais sobre o livro aqui!

Desde antes do período de ascensão de Jair Bolsonaro em 2017, passando pelas campanhas e eleições presidenciais de 2018, até os 500 primeiros dias de governo, Ricardo analisa as conexões entre o fenômeno político do bolsonarismo e o movimento evangélico, uma de suas principais bases eleitorais.

E elucida os eventos que culminaram na eleição presidencial. Porém, o personagem principal do livro não é Bolsonaro, mas, a igreja evangélica brasileira e seu papel nos desdobramentos históricos em questão.

Igreja evangélica e Bolsonarismo

livro_verdade-vos-libertaráPara não desqualificar os oponentes ideológicos como se fossem “inimigos da pátria” ou de Deus, e para deixar claro que se busca discutir ideias e não pessoas, na obra, o jornalista faz referências a personalidades com diferentes opiniões políticas, umas mais à direita, outras mais à esquerda.

Por abordar questões que abrangem o ambiente religioso e temas concernentes à fé, ele recorre a teólogos de diferentes vertentes. O resultado é uma argumentação responsável, contundente e respeitosa, oferecendo ao leitor as bases para a reflexão, o debate e à troca de opiniões.

“É a igreja evangélica brasileira e seu papel nesse fenômeno chamado bolsonarismo — o que inclui não apenas o uso ostensivo do nome de Deus durante sua campanha eleitoral e seu primeiro ano e meio de governo, mas também a aura religiosa conferida à figura do presidente pelos próprios evangélicos. É claro que o governo de Jair Bolsonaro vai muito além do recorte proposto por este livro, assim como o papel da igreja evangélica brasileira vai além de sua atuação político-partidária. Este livro se ocupa apenas da interseção entre esses dois universos e seus efeitos práticos na sociedade brasileira”. (P.11)

O autor

Ricardo Alexandre tem mais de 25 anos de experiência, atuou em alguns dos principais grupos de comunicação do país. Foi repórter e colunista de O Estado de S. Paulo e diretor de redação de revistas das editoras Abril e Globo.

É também consultor e curador de eventos culturais, além de autor de cinco livros, dentre os quais Nem vem que não tem, biografia do cantor Wilson Simonal que lhe rendeu em 2010 o prêmio Jabuti.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se