Inspetor utiliza Bíblia no combate ao crime e vê resultados

O inspetor-chefe William Sifuna fala com os operadores de boda-boda em Maralal, Samburu County. (Foto: The Stanford)
O inspetor-chefe William Sifuna fala com os operadores de boda-boda em Maralal, Samburu County. (Foto: The Stanford)

Chefe de polícia do Quênia utiliza “Bíblia” no combate ao crime e vê resultados imediatos

Ao andar por áreas cheias de crime, um chefe de polícia no Quênia desenvolveu uma maneira diferenciada de combater a violência nas ruas da sua cidade, utilizando apenas uma “Bíblia”.

O inspetor Wiliam Sifuna é responsável por manter a lei e a ordem em Maralal. A pequena cidade fica no condado de Samburu.  Ali acontecem tiroteios e assaltos diariamente.

O homem, que é conhecido como “Policial Pregador”, decidiu empregar uma tática nada convencional no combate à violência. Com apenas uma bíblia ele decidiu usar uma estratégia para confrontar suspeitos de roubo.

Antes de mais nada, em suas abordagens, o policial instrui o criminoso a pedir perdão à vítima. E Igualmente, faz o suspeito prometer que nunca mais vai roubar. Com essas práticas, Sifuna obteve resultados tremendos. Além disso, o policial não confia nas palavras dos criminosos e exige que elaborem um plano em longo prazo detalhando exatamente como ficarão longe do crime.

Para combater a criminalidade com eficácia, ele diz que “Precisa ter Fé”, e relata mais. “Não podemos fazer isso sozinhos. Precisamos da intervenção de Deus em tudo o que estamos fazendo como força policial”, revelou.

UMA SEGUNDA CHANCE

O chefe de polícia ainda oferece uma segunda chance aos infratores. Como cristão, o policial revelou que devemos nos manter fiéis à noção de que absolutamente tudo merece uma segunda chance.

“Antes de prendê-los, aproveito a oportunidade para pregar ou aconselha-los”, disse ele. “E quando eles saem das células frias, a maioria deles confessa e se afasta do crime”, declarou.

O policial também possui mais de uma vocação, com autorização para atuar no tribunal como mediador. Além disso, é pregador na igreja Ministérios de Restauração Elshadai. Sifuna aplica a lei de maneira interativa e acrescenta que sua “estratégia é simples”.

“Eu escuto o lado deles da história, aconselho e medito em casos insignificantes”, declarou o policial que revela trazer a família do criminoso para uma conversa. Dessa forma disse que vale a pena o esforço quando uma solução é alcançada e o criminoso não retorna à cela.

ABRIGO PARA CRIANÇAS

Como se não bastassem essas ações, o policial decidiu montar um abrigo para crianças vítimas de abuso. Simultaneamente, supervisiona operações em um orfanato nas proximidades de Maralal.

“A maioria das crianças, especialmente as que foram abusadas, não estava segura para voltar aos mesmo lugares onde as ofensas aconteceram”, conclui o instrutor de polícia que, ao realizar essa atitude, quer trazer mais segurança aos pequenos.

*Da Redação, com informações de Faithwire


LEIA MAIS

O papel da família e da igreja no combate à violência urbana