24.1 C
Vitória
terça-feira, 18 maio 2021

Plano de retorno gradual dos cultos nas igrejas batistas brasileiras

Entre as regras de retorno dos cultos estão o distanciamento social de 2 metros, o uso de máscaras e lavagem de mãos. O plano de retorno gradual deve seguir os protocolos de recomendações governamentais e sanitárias

As igrejas batistas brasileiras já podem retornar seus cultos de forma gradual. Um documento elaborado pela Convenção Batista do Estado de Pernambuco (CBPE) mostra um plano para retorno gradual das atividades presenciais das igrejas após o período crítico da pandemia de covid-19.

O plano foi apresentado à Convenção Batista Brasileira, que já encaminhou a todos os estados que quiserem seguir as regras propostas pelo documento. Veja o plano na íntegra aqui!

“O objetivo desse documento foi para servir de referência para a igrejas no momento em que elas decidirem retornar com seus cultos presenciais. E contempla todas as áreas de uma igreja grande e pequena. Queremos que as pessoas levem a sério a questão da saúde”, informou pastor Edvar Gimenes, secretário geral da CBPE.

O plano é voltado para o retorno gradual das atividades das igrejas. Já foi apresentado inclusive para as autoridades de saúde em vários estados do Brasil. O documento foi elaborado pela médica, Denise Correia, membra de uma igreja batista em Recife (PE).

Regras

Entre as regras propostas no documento estão o distanciamento social entre as pessoas dentro da igreja, que precisa ser de 2 metros. Também é sugerido o uso contínuo de máscaras e lavagem das mãos. Além disso, a liderança da instituição deve encorajar os membros ao cuidado individual e coletivo da saúde.

“O documento ficou tão bem elaborado que resolvemos não mexer em nada. Distribuímos para todas as igrejas batistas brasileiras para que elas tenham a liberdade de usá-lo de acordo com suas necessidades. Com base nesse plano, sugerimos que as igrejas observem as orientações das autoridades públicas e sanitárias, pois em cada região as estatísticas de covid-19 são diferentes”, explicou pastor Sócrates Oliveira, diretor Executivo da Convenção Batista Brasileira (CBB).

Alguns estados brasileiros já aderiram ao plano. Uma delas foi o Espírito Santo. “A nossa palavra sempre será de sugestão e recomendação. Mas caberá a cada igreja elaborar um plano de retorno. E precisa observar as normas e orientações estadual e municipal, sempre observando o contexto local para saber se é prudente ou não voltar. A decisão deve ser regrada a oração e direcionamento de Deus”, disse o pastor Márcio Soares, presidente da Convenção Batista do Espírito Santo.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se