26.8 C
Vitória
sexta-feira, 27 março, 2020

Ricos ganharam 36 vezes mais do que metade dos mais pobres em 2017

- Continua após a publicidade -

Mais lidas

Jogador do Ajax acorda do coma após quase três anos

Depois de dois anos e nove meses em coma, o jogador Abdelhak Nouri, do Ajax, acordou. O jovem estava em tratamento após ter uma arritmia cardíaca em campo

Ferj amplia suspensão do Campeonato Carioca até 30 de abril

A Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro comunicou a ampliação da suspensão do Campeonato Carioca até o dia 30 de abril

Adiamento das Olimpíadas: Ruim para uns, bom para outros

Quem estiver punido por doping e tiver cumprido a sua sentença até o período classificatório, estará apto a competir na Olimpíada do ano que vem

Covid-19: Quase 3 mil casos e 77 mortes no Brasil

Um mês depois do primeiro caso no Brasil, país registra 2915 casos confirmados de coronavírus e 77 óbitos, informa o Ministério da Saúde.

Os que fazem parte do 1% mais rico da população tiveram rendimento médio mensal de R$ 27.213 em 2017.

A pesquisa Rendimento de Todas as Fontes 2017 foi divulgada nesta quarta-feira (11) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Os dados mostram que, em 2017, os ricos do país ganharam 36,1 vezes mais do que metade dos mais pobres. O grupo representa o 1% mais rico da população brasileira, que teve rendimento médio mensal de R$ 27.213 em 2017.

Por outro lado, a renda mensal dos mais pobres foi de R$ 754 no ano passado. Em 2016, o grupo mais rico ganhava 36,3 vezes mais do que a média do rendimento de metade dos mais pobres.

O relatório foi feito com base em dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua). As informações são da Agência Brasil.

A publicação revela que a massa de rendimento médio mensal real domiciliar per capita, em 2017, foi de R$ 263,1 bilhões. Deste total, os 10% da população com os maiores rendimentos ficavam com 43,3% do total. Os 10% menores rendimentos detinham apenas 0,7% da renda.

Concentração

Na região Sudeste, a concentração de renda foi ainda maior. Nesta região, está a maior parcela da população e reúne rendimento médio mensal real do grupo de 1% mais ricos. No Sudeste, este grupo chegou a ter concentração 33,7 vezes superior ao rendimento médio mensal real de 50% da população com os menores rendimentos – em 2016 era de 36,3 vezes.

A região que apresentou a menor relação foi a Sul (25 vezes, em 2017 e 24,6 vezes em 2016). Em 2016, o número era 36,3 vezes maior. Também foi o Sul que teve a menor desigualdade com 25 vezes, em 2017 e 24,6 vezes em 2016.

- Continua após a publicidade -

Revista Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

26 de março: live – Como inovar na igreja em tempos de disruptura

Nesta quinta (26), as 19h, vai acontecer a primeira live da série "O efeito da liderança na crise” com Josué Campanhã, diretor da Envisionar e Thiago Faria

Novo Som faz show online

Devido a quarentena por causa do coronavírus, a banda vai estar ao vivo no sábado (28) a partir das 20h. Será transmitido pelo Instagram e Facebook

Coronavírus: Os eventos evangélicos que já foram cancelados

Devido a pandemia que se instalou no país por conta da Covid-19, muitos eventos evangélicos foram cancelados, suspensos ou adiados. Confira!

Oficina sobre comicidade no ambiente hospitalar

O Lacarta Circo Teatro abre inscrição para palhaço hospitalar. A oficina acontecerá dia 14 e 15 de março das 09h às 16h, na sede...

Receber notícias

Gostaria de receber notícias em primeira mão? Assine gratuitamente agora:

Plugue-se

Como a pandemia deve ser encarada pelos cristãos?

“Creia no sobrenatural de Deus”, diz médica cristã, ao falar sobre o medo do coronavírus e como os cristãos devem encarar a pandemia

Casa Worship lança projeto acústico gravado em Goiânia

A Banda gravou "A Casa É Sua" com releituras acústica de sucessos do seu DVD. "Não consigo descrever a sensação que foi essa experiência"...

“Milagre da vida”: O inesperado pode ser um presente

Em tempos de confinamento por conta do coronavírus, o filme “40 Dias - O Milagre da Vida” vem apresentar essa mensagem de uma forma sensível e desafiadora

Rede de solidariedade no Brasil por conta da pandemia

Uma imensa rede de solidariedade vem se formando com pessoas comuns, que oferecem o que podem, de graça, sem esperar nada em troca