22.1 C
Vitória
quarta-feira, 6 julho 2022

Pesquisa: mais de 50% dos alemães não pertencem a uma igreja

Foto: Reprodução

O declínio ficou mais acentuado nos últimos seis anos. A previsão é de que em 2060 apenas cerca de 30% da população seja católica ou protestante

Por Patricia Scott 

Católicos e protestam frequentam cada vez menos a igreja na Alemanha. Levantamento da Igreja Evangélica na Alemanha (EKD) e do Grupo de Pesquisa World Views (Fowid) mostra que menos da metade da população alemã é membro de um dos ramos do Cristianismo.

“É uma ruptura histórica, pois, como um todo, é a primeira vez em séculos que não é mais ‘normal’ ser membro de uma igreja na Alemanha”, explica o cientista social Carsten Frerk, do grupo de pesquisa Fowid.

Ele revela que a queda é uma tendência que vem acontecendo há algum tempo. “No entanto, acelerou mais nos últimos seis anos do que se pensava anteriormente”.
Trinta anos atrás, cerca de 70% dos alemães ainda eram membros da Igreja Católica Romana ou da EKD (Igreja Evangélica na Alemanha). Já o número de frequentadores da igreja, há 50 anos, era de mais de 90% na Alemanha Ocidental.

Os pesquisadores consideram que, em 2060, apenas cerca de 30% da população ainda será católica ou protestante, conforme divulgação do The Local. Parte do declínio pode ser justificado ao envelhecimento dos membros da igreja. No entanto, os motivos para deixar a igreja são variáveis, desde economizar impostos a protestar contra a igreja e o seu tratamento de casos históricos de abuso.

Robert Stephanus, presidente da associação interdenominacional REMID (Religious Studies Media and Information Service) ressalta que também existem grandes diferenças regionais em relação à membresia da igreja. “Na Baviera a situação é muito diferente da antiga RDA (Alemanha socialista)”, pondera Stephanus, onde o número de membros da igreja protestante caiu de quase 15 milhões para 4 milhões entre 1950 e 1989, enquanto o número de católicos diminuiu pela metade para cerca de um milhão.

Maioria cristã
A maioria da população na Alemanha ainda é oficialmente cristã, mesmo com a queda dos frequentadores de igrejas. Vale salientar que, além dos membros dos dois grandes ramos do Cristianismo, ainda existem alguns milhões de outros cristãos, que congregam em igrejas livres e também os cristãos ortodoxos (como os gregos, búlgaro, russo, ucraniano, sérvio, romeno ou ortodoxo georgiano).

Atualmente, mais de 40% da população é não denominacional. Cerca de 4% são identificados como muçulmanos denominacionais, e o restante é distribuído entre outras religiões, incluindo judeus.

Com informações The Local

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se