26.6 C
Vitória
segunda-feira, 6 dezembro 2021

Pesquisa: cristãos americanos retornam aos cultos sem restrições

A retomada às celebrações presenciais é maior entre os pentecostais, 49%, já que 20% dos tradicionais dizem que suas igrejas estão abertas

Por Patricia Scott

Pesquisa recente do Pew Research Center aponta que 49% dos evangélicos pentecostais retornaram aos cultos presenciais e sem quaisquer restrições relacionadas à Covid-19. A retomada às celebrações presenciais parece ser maior entre os pentecostais, já que apenas 20% dos protestantes tradicionais dizem que suas igrejas estão abertas. A porcentagem cai para 14% entre os fiéis da tradição protestante historicamente negra e 19% entre os católicos.

O estudo também mostra que uma clara maioria dos congregantes americanos em geral (64%) realmente foram ao seu local de culto pessoalmente no último mês. Isso é a primeira vez que acontece em três levantamentos realizados desde o início da pandemia. Apenas 6% agora, conforme a pesquisa, dizem que sua congregação está totalmente fechada para serviços presenciais, ante 31% que disseram isso em julho de 2020 e 17% no início deste ano.

Vacinação
O Pew também perguntou aos congregantes americanos sobre a confiança na liderança para fornecer orientação sobre as vacinas contra o coronavírus. O relatório da pesquisa revela que “quase dois terços dos protestantes na tradição historicamente negra (64%) dizem que a liderança encorajou as pessoas a tomarem a vacina, muito mais do que a proporção de católicos (42%), protestantes tradicionais (42%) e pentecostais (21%)”.

Foto: Gety Images

Embora uma pequena parte dos líderes pentecostais tenha encorajado os fiéis a tomar a vacina, “apenas 4% dos evangélicos dizem que ouviram a liderança desencorajar a vacina”, segundo o relatório. O levantamento acrescenta que “mais da metade dos fiéis dos EUA (54%) e quase três quartos dos fiéis evangélicos (73%) afirmam que os líderes não têm falado muito sobre as vacinas da Covid-19 de qualquer maneira”.

O estudo pondera ainda que os cristãos expressam mais confiança nos líderes nesta questão do que em autoridades eleitas pelo Estado, autoridades eleitas locais ou mídia de notícias. Entre as opções apresentadas pela pesquisa, apenas “os médicos de atenção primária estão acima da liderança” no que diz respeito à confiança com orientações vacinais.

Com informações The Christian Post

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se