Igreja – Instituição que os brasileiros mais confiam

Foto: Reprodução

Justiça, imprensa e políticos estão entre as instituições com menos crédito perante a população: “As pessoas têm se sentido acolhidas e abençoadas nas mais diversas igrejas”, destacou o teólogo Luíz Sayão. 

Uma pesquisa divulgada na última terça (26) pela Confederação Nacional do Transporte apontou as preferências dos brasileiros em várias áreas da sociedade: política, emprego e renda, saúde e segurança pública. Mas um dado chamou atenção.

Para 34,3% da população brasileira, a Igreja é a instituição que representa mais confiança do que qualquer outra no país. Depois da Igreja, os brasileiros preferem os bombeiros (19,7%).

Segundo a pesquisa, a justiça, a imprensa e os políticos estão entre as instituições com menos crédito perante a população. O teólogo Luíz Sayão acredita que esse resultado reflete ao acolhimento das igrejas e o conhecimento delas. Além da decepção com o poder público, sobretudo os políticos.

Teólogo Luiz Sayão. Foto: Reprodução

“Porque as pessoas conhecem a igreja pessoalmente. Elas são parte de uma comunidade e muitas têm se sentido acolhidas e abençoadas nas mais diversas instituições religiosas.

Essa é a experiência evangélica. As outras instituições parecem mais distantes e abstratas.

Além de se mostrarem questionáveis, a experiência de muita gente com a justiça, a imprensa e o ambiente político é marcada por muita frustração”, explicou.

Pesquisa

Igreja (34,3%)
Corpo de Bombeiros (19,7%)
Justiça (9,8%)
Polícia (4,1%)
Imprensa (3,7%)
Governo (2,4%)
Congresso Nacional (1%)
Partidos políticos (0,2%).

Rev Hernandes Dias Lopes. Foto: Reprodução

“Se as igrejas referidas são aquelas que pregam o evangelho, então é natural que sejam de fato, merecedoras de confiabilidade,

mas que as demais instituições estejam em gritante descrédito, refletem a crise de valores em que a sociedade mergulhou”, esclareceu o Rev Hernandes Dias Lopes.

Outros dados

Esta foi a 143ª pesquisa CNT/MDA, que foi realizada no período de 21 a 23 de fevereiro. Foram ouvidas 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 Unidades Federativas, das cinco regiões do Brasil.

Os dados mostram a avaliação dos índices de popularidade do governo e pessoal do presidente Jair Bolsonaro. Mede ainda a expectativa da população em relação ao emprego, à renda, à saúde, à educação e à segurança pública nesse início do novo mandato presidencial.

A pesquisa traz também o que a população pensa sobre os principais desafios do governo, sobre posse de arma, pacote anticrime, combate à corrupção, novos ministérios, entre outros temas políticos.

Saiba mais sobre a pesquisa


Leia mais

Evangélicos não praticantes
Edificando a igreja: a importância da atuação em um ministério
As igrejas são seguidoras de mercado e tendências
A Igreja deve governar a terra de forma ousada
A igreja pode ampliar sua relevância na comunidade