18.9 C
Vitória
quinta-feira, 29 julho 2021

Perdão de quem sobreviveu a um aborto

A incrível história de perdão de Claire Culwell com a mãe, ao sobreviver ao aborto. “Você me abortou, matou o meu irmão, mas eu o perdoo”

Após saber que sobreviveu milagrosamente a um aborto, Claire Culwell, se tornou uma ativista pró-vida nos EUA. Ao saber que teria sido vítima de um aborto, ela exerceu o perdão. “Você me abortou, matou o meu irmão, mas eu o perdoo”, diz.

Em suas palestras Claire diz: “Nos disseram que nossa voz, nossa humanidade, nossa experiência com o aborto não importa. A única coisa que importa é que as mulheres possam fazer o que quiserem”.

A revelação do aborto

Assim que conheceu sua mãe biológica, Claire e a mãe começaram a construir um relacionamento. Cerca de dois meses após o primeiro encontro, Claire teve um choque ao ouvir uma revelação.

“Eu tinha um presente para ela e era um anel e colar com minha pedra de nascimento”, conta. Mas depois que entregou os presentes à mãe notou um sofrimento em sua expressão. “Havia uma dor em seus olhos. É realmente indescritível, aquela dor que eu vi”, disse.

A mãe começou a tremer e chorar, antes de revelar o que ela jamais imaginaria. “Ela estava tremendo e chorando e disse: ‘Claire, eu fiz um aborto quando estava grávida de você. Eu tinha 13 anos e minha mãe me disse que só havia essa opção para mim’”, compartilhou Claire.

Claire ficou confusa, considerando que ela estava viva e foi entregue para adoção. Porém, após o aborto, algo não parecia muito certo.Então a mãe biológica de Claire voltou à clínica e soube que estava grávida de gêmeos.

“Eles disseram a ela: ‘Você estava realmente grávida de gêmeos. Temos um bebê aqui, que sobreviveu”, contou Claire. “Nasci algumas semanas depois, [quando minha mãe estava com] 30 semanas de gestação.”

Claire Culwell hoje participa de causas pró-vida. Foto: Facebook

Sequelas

Como sequela do tentativa do aborto, Claire tem um quadril deslocado e pés torcidos. A mulher diz ser seu “lembrete diário” de que é “uma sobrevivente do aborto”, além de agora saber que é uma “gêmea sem gêmeo”.

Ao saber de tudo isso, Claire teve que lidar com sua nova realidade. “Eu sobrevivi a algo que literalmente deveria ter tirado minha vida”, disse. “Uma coisa que deixei de saber era que Deus tinha um plano para minha vida. Havia um propósito para a dor que experimentamos”, diz.

Perdão

Mesmo diante de ter passado por tudo isso, Claire resolveu exercer o perdão. Escreveu uma carta na qual perdoa o médico que a abortou e a mãe.

“Até hoje sofro complicações no quadril e nos pés, devido ao aborto. No entanto, da mesma maneira como Deus me perdoou de muitas coisas, eu decidi perdoar você”, diz a carta.

Diante daquela revelação, Claire tornou-se advogada e tem compartilhado publicamente sua história de sobrevivência ao aborto – uma história que “despertou muitas pessoas”.

*Com informações Pureflix 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se