25.5 C
Vitória
quinta-feira, 18 agosto 2022

Perdão familiar: uma oportunidade ou um fardo pesado?

Foto: Reprodução / skynesher by Getty Images

Uma viúva norte-americana perdoou o assassino de seu marido. À luz da Palavra de Deus este é um tema desafiador no contexto familiar: o que a Bíblia nos orienta? 

Por Victor Rodrigues

Quando Pedro, discípulo de Jesus, perguntou ao Mestre quantas vezes ele deveria perdoar um irmão que pecou contra ele, Jesus o corrigiu e declarou que o perdão deveria ser dado “setenta vezes sete”.

“Então Pedro, aproximando-se dele, disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete? Jesus lhe disse: Não te digo que até sete; mas, até setenta vezes sete”. (Mateus 18:21-22). 

Quando Jesus ordenou a Seus discípulos que perdoassem dessa maneira, Ele também estava dizendo que o perdão é algo que pode ser feito por seus seguidores. Logo, não apenas uma vez, mas de novo e de novo.

Mas por que Ele ordenaria perdoar dessa forma? Porque o perdão é uma oportunidade de salvação – não só daquele que perdoou, mas também do perdoado.

“Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas.” (Mateus 6:14,15). 

Eu te perdoo   

No dia (24) de novembro de 2021 a viúva de um pastor da Primeira Igreja Batista de Minnesota, região norte dos Estados Unidos, surpreendeu o tribunal ao dizer “eu te perdoo” ao motorista bêbado que matou seu marido, o pastor Batista Verlyn Strenge. 

A viúva de 66 anos, Merry Gale, caminhou até o motorista, David Nelson, junto com seus filhos após a audiência do tribunal para abraçá-lo e dizer-lhe antecipadamente que o perdoam.

“Eu te perdôo, David. Por favor, perdoe a si mesmo”, disse Merry antes de abraçar Nelson.

A família do falecido garantiu a Nelson que estarão orando por ele e sua família enquanto ele cumpre sua sentença de três anos na prisão estadual por homicídio veicular. Do mesmo modo, eles exortaram Nelson sobre a necessidade de se perdoar por tirar a vida do chefe de sua família.

Igualmente, um membro da Igreja Batista, Rick Moore, surpreendeu a todos quando direcionou a palavra ao assassino e falou em nome da congregação de fé: “Fomos tão perdoados, como poderíamos não perdoá-lo”, declarou Moore.

Assim também, a declaração de Moore foi seguida pela de Jayme Nelson, filha de Strenge, que acabou levando a promotora do condado Katy Lorsback às lágrimas.

“Nós o perdoamos, Sr. Nelson. Por mais difícil que tenha sido no começo, queremos que você saiba que estamos orando por você, porque sabemos que sua vida foi impactada pelo maior erro de sua vida”, afirmou Jayme.

Constrangido pelo perdão 

Dessa forma, após o perdão ser concedido a ele, Nelson, homem que dirigia o carro embriagado e vitimou o pastor batista, respondeu ao tremendo presente que recebeu pedindo desculpa por suas ações. 

Ele expressou gratidão por ser perdoado por todos que ele feriu e pelo crime que ele cometeu. “Eu aprecio muito o aspecto do perdão do que eles trouxeram. Eu decidi hoje que não pediria por isso”, disse Nelson.

*De Victor Rodrigues com informações do Christianity Daily

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

Entre para nosso grupo do Telegram

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se