30.7 C
Vitória
sexta-feira, 4 dezembro 2020

Peixe de aquário

Leia também

Operação Uruatu 2 faz buscas contra traficantes de animais

Segundo a PF, ao longo das investigações foram aprendidas centenas de animais silvestres no curso das investigações policiais

Governo anuncia operação de combate a crimes contra idosos

Após constatação de que o total de denúncias de crimes registrados por meio do Disque 100 aumentou durante a pandemia

Bolsonaro volta a falar em defesa da liberdade

Na semana passada, também em evento da FAB, Bolsonaro disse que a liberdade dos 210 milhões de brasileiros "passa" pelos militares

Há alguns dias, meu filho mais novo ganhou um pequeno aquário. Pensei: mais um entulho em casa. Acertei, por uns dias, até que alguém lhe ofertou quatro peixes. Nossa casa tinha 4 viventes, agora, 8, mas, o aluguel é o mesmo – pelo menos isso – e a despesa é praticamente zero, coisa que não aconteceu quando tivemos cachorros. Peixinhos não dão trabalho, não dão despesa, não fazem barulho, não sujam o sofá e o tapete, e ainda enfeitam a sala. Negócio fechado.

Igual a todo mundo – com um pouco de tristeza por vê-los presos – fico tentando imaginar o sentido da vida de um peixe. Deve existir uma razão para alguém ficar nadando de um lado para o outro até morrer, além das triviais “são bonitos”, “são alimento”, etc. Cientistas devem ter motivos mais profundos.

Eles nadam incansavelmente a ponto de me dar raiva – é muita determinação, energia e disposição. Ah, se as pessoas tivessem essa garra de lutar para estar vivo, mesmo que preso a um sistema que não gostam de estar, mesmo com os problemas normais, a vida delas seria outra.

O chão do aquário é repleto de pedras grandes e pequenas. O curioso é que os peixinhos nunca estacionam sobre elas para descansar ou entender porque estão ali. Eles estão acima delas, nadando como dizendo vocês não vão tirar a minha coragem de continuar a seguir o meu caminho. E só chegam perto das pedras quando encontram nelas algum alimento depositado em cima. Se os homens conseguissem pensar como esses peixinhos, nadariam acima dos problemas e só retirariam deles aquilo que têm de bom. Problema é momento de reflexão e vermos se estamos no caminho certo.

Peixinhos de aquário não podem comer demais, senão morrem – pessoas deveriam pensar a mesma coisa. Meu filho dá a eles comida regrada, todos os dias. Despeja um pozinho de ração por cima da água e as partículas vão descendo lentamente pela água, como se caíssem do céu, e os peixinhos vão comendo sem parar de nadar. Com um pouco de imaginação posso até ver a alegria deles quando chega a refeição. Durante o dia, a luz do sol que entra pela janela cuida de iluminar o mundo deles e, de noite, acendemos uma luz na temperatura certa.

Lembrei-me do povo de Israel que permaneceu no deserto durante 40 anos. Como o aquário de areia era pequeno, o povo andou de um lado para o outro passando pelos mesmos lugares várias vezes. E o maná vinha do céu igual o alimento que damos aos peixinhos. Não precisavam plantar, regar e colher. O sustento vinha literalmente do céu. De dia, como o sol era muito forte, Deus dava aos hebreus uma nuvem – penso nisso, quando fecho a persiana e não deixo o sol torrar nossos peixinhos. À noite havia uma luz que não deixava ninguém no escuro, além de proteger do frio – uma coluna de fogo no meio do arraial.

Aquário tem que ser decorado com algumas arvorezinhas, pedras, bonecos com aparência de outros bichinhos do mar. O nosso aquário tem 2 cavalos-marinhos, uma árvore e duas grandes pedras. Apesar de não haver sinais de trânsito, os peixinhos não se chocam e nem resvalam nos objetos espalhados.

Lembrei-me das pessoas que insistem em ficar paradas, assistindo as outras nadarem. Não gostam de trabalhar, correm dos estudos, nada realizam, pensam que tudo é passageiro, não gostam de gente porque dá problema. Por isso, ficam estacionadas vendo a vida dos outros passar. Será que não conseguem enxergar que as pessoas vão se ajustando, se entendendo, se odiando e se amando sem sinais de trânsito para controlá-las, e que a vida é justamente isso, um turbilhão de alegrias e tristezas? Todas essas movimentações é que nos fazem realizar coisas que dão sentido à nossa existência.

Hoje, faltou energia em nossa casa e os peixinhos do aquário viveram momentos críticos sem oxigenação produzida pela máquina ligada ao aquário. Passado o perigo, tentei imaginar o que seria deles – e de nós – se morressem. Serviriam de alimento? Talvez. Não teria coragem de comê-los. Já fazem parte da família.

Empalharia? Não. Melhor enterrar com honras. Agora, voltando às pessoas paradas, que escolhem viver por viver, sem se interessarem por nada e nem por ninguém, digo que são piores que peixe morto há muitos dias. Nem sei se merecem enterro digno ou serem lembradas pelas gerações futuras. E eu que pensava que aquário era coisa inútil. Qualquer semelhança com a vida real não é mera coincidência.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Operação Uruatu 2 faz buscas contra traficantes de animais

Segundo a PF, ao longo das investigações foram aprendidas centenas de animais silvestres no curso das investigações policiais

O versículo mais lido de 2020!

O versículo campeão de leitura em 2020 é baseado em Isaías 41:10: “Portanto, não temais, pois estou contigo..." Saiba mais!

Governo anuncia operação de combate a crimes contra idosos

Após constatação de que o total de denúncias de crimes registrados por meio do Disque 100 aumentou durante a pandemia

Bolsonaro volta a falar em defesa da liberdade

Na semana passada, também em evento da FAB, Bolsonaro disse que a liberdade dos 210 milhões de brasileiros "passa" pelos militares

Comitê Interministerial de Doenças Raras no Brasil

O presidente do comitê poderá ainda convidar especialistas, membros da comunidade acadêmica e representantes de outros órgãos e entidades

IPC-C1 (baixa renda) acelera a 0,95% em novembro, diz FGV

IPC-C1 ficou ligeiramente acima da variação da inflação média apurada entre as famílias com renda mensal entre 1 e 33 salários mínimos

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

Conferência Paixão pela Juventude 2020

Realizado pela Juventude Batista Brasileira, evento será online e acontece em duas datas. A primeira será neste sábado, 28, e a segunda, dia 5 de dezembro. Saiba mais!

Miniconferência on-line: “Fé e Ciência para Corpos e Mentes”

Cientistas cristãos brasileiros respondem questões de fé e ciência para corpos e mentes. Tema será abordado na mini Conferência online. Saiba mais!

Seminário de ciências bíblicas em edição virtual; começa hoje

Realizado há 20 anos pela Sociedade Bíblica do Brasil, evento incentiva o estudo e capacita líderes sobre o uso da Bíblia.

Grandes artistas do Brasil no “BH profetiza”

Realizado pela cantora Camila Campos, O BH profetiza vai reunir diversos cantores, entre eles Weslei Santos, Gai Sampaio, pastora Helena Tannure e outros. Evento será transmitido ao vivo, nesta terça-feira, 17 
- Publicidade -

Plugue-se

O versículo mais lido de 2020!

O versículo campeão de leitura em 2020 é baseado em Isaías 41:10: “Portanto, não temais, pois estou contigo..." Saiba mais!

Novo álbum musical do Missionário R. R. Soares

O álbum "Em O nome de Jesus", com 12  músicas inéditas, foi lançado depois de cinco anos. Primeiro single do projeto está disponível em todas as plataformas e Youtube

Wilson Witzel é batizado em igreja evangélica

O batismo ocorreu um dia antes de Witzel protocolar sua defesa no tribunal misto, que julga o processo de impeachment dele. Saiba mais!

3 palavrinhas é indicado ao premio Gerando Salvação

Na categoria “Projeto Infantil”, o 3 palavrinhas, que é considerado o maior canal infantil gospel do mundo, concorre ao lado de Aline Barros e outras estrelas do segmento. Saiba mais!