31.9 C
Vitória
domingo, 28 novembro 2021

MS: Pastores vão ao MP para evitar fechamento de igrejas

Até nesta quinta-feira, 15, 2.648 pessoas morreram com covid-19 em Mato Grosso do Sul e mais de 147 mil foram infectadas. “Trabalhamos para garantir a segurança da população que vai à igreja em busca do fortalecimento espiritual”, disse o pastor Wilton Acosta

Em Campo Grande (MS), presidentes dos Conselhos Estadual e Municipal de Pastores recorreram ao Ministério Público Estadual para manter as igrejas evangélicas abertas durante a pandemia da covid-19.

No encontro com o procurador-geral de Justiça, Alexandro Magno, o presidente do Conselho Estadual, Wilton Acosta, afirmou que o papel da igreja é acolher as pessoas, ainda mais em momento de crise que atinge a sociedade e diz que estão atentos às medidas de segurança.

“Viemos reforçar a importância do diálogo da igreja com o Ministério Público e dizer que somos solidários e trabalhamos para garantir a segurança da população que vai à igreja em busca do fortalecimento espiritual”, diz.

Atualmente, a Capital e o Estado estão sob toque de recolher, determinando que toda a população fique em casa das 22h até às 5h do dia seguinte.

Liberdade religiosa

No encontro, o procurador-geral de Justiça disse que o MP “atua para garantir a liberdade religiosa à luz da Constituição Federal e é solidário à necessidade de o cidadão buscar o fortalecimento espiritual para enfrentar este momento tão difícil que afeta a vida de todos”.

Na semana passada os pastores também se reuniram com o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), e o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) para cobrar voz nas decisões tomadas nos decretos sobre a covid-19.

*Com informações de Campo Grande News 

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se