22.7 C
Vitória
segunda-feira, 15 DE julho DE 2024

Pastores anunciam desligamento da Bola de Neve Church

Fachada do templo da Bola de Neve em Balneário Camboriú (SC) - Foto: Reprodução

A denominação enfrenta uma crise sem precedentes, que gerou o afastamento do apóstolo Rina, líder e fundador da igreja   

Por Patricia Scott

Há 25 anos como uma força neopentecostal, agora a Bola de Neve Church enfrenta uma crise sem precedentes. O impacto do delicado e complexo momento começa a surgir. 

Em rede social, pastores anunciam a saída da denominação. Um deles é Felipe Parente. Na postagem, o líder religioso destacou que está no ministério pastoral há 18 anos. “Vivemos uma vida de entrega e dedicação ao Reino desde então. Fizemos amigos, irmãos, nos tornamos família, com tantas pessoas. Amamos o rebanho que Deus nos deu”.

Ele compartilhou ainda que sempre foi guiado por princípios e valores, legado que deseja deixar aos filhos. “Com os corações completamente dilacerados, hoje comunicamos nosso desligamento do Ministério Bola de Neve”.

- Continua após a publicidade -

Felipe agradeceu a todos aqueles que de alguma forma fizeram parte da história dele. “Pedimos muito que respeitem nosso momento de contrição e dor. Deus nos dará forças para que possamos nos reconstruir”, finalizou o pastor, que liderava a igreja em Curitiba (PR).

O pastor Natanael Paixão, que há 20 anos desempenha o ministério pastoral, também utilizou uma rede social para divulgar a decisão do desligamento da Bola de Neve. “Nessa caminhada, criamos e vivemos muitas histórias maravilhosas, fizemos amizades eternas, vivemos de forma intensa o ministério”, escreveu e acrescentou: “Cuidamos da Igreja do Senhor com muito amor, zelo e dedicação e, assim, pretendemos continuar”.

Ele enfatizou que, movido por um direcionamento do Senhor para um novo tempo familiar, está se desligando do Ministério Bola de Neve. “Não foi uma decisão fácil”, admitiu o ex-líder da igreja em Balneário Camboriú (SC). 

Para concluir a postagem, Natanael pediu oração pela família. “Cremos que o Senhor é a nossa força e com Ele vamos conseguir reconstruir a nossa história”, disse o pastor, que concluiu: “Somos gratos a todos que passaram pela nossa história nesses 20 anos”. 

Crise familiar e institucional 

A grave situação institucional na Bola de Neve Church teve início após um áudio vazado revelar uma discussão entre a pastora Denise Seixas e o marido, o líder da denominação, Rinaldo Pereira, conhecido como Apóstolo Rina. Após o acontecimento, ela recorreu à Justiça e obteve uma medida protetiva contra o pastor.

Denise acusa Rina de lesão corporal, violência psicológica, ameaça, injúria e difamação. A Justiça determinou que o pastor mantenha uma distância mínima de 300 metros de Denise, como também de seus familiares e eventuais testemunhas do caso. Rina também está proibido de manter qualquer contato com a vítima.

De acordo com a advogada Gabriela Manssur, Denise está profundamente afetada pela situação. Ela afirmou que a saúde mental e física da pastora foi gravemente impactada, resultando em grande sofrimento.

Afastamento do apóstolo 

Diante desse contexto, Rina anunciou o afastamento das funções ministeriais. “A gente decidiu que esse vai ser um tempo, de novo, de nós estarmos reclusos, de nos distanciarmos da nossa louca agenda de atividades ministeriais. […] O que eu peço a vocês é que estejam em oração pelo nosso casamento, pelos nossos filhos, pela nossa família. Se Deus quiser, em breve, a gente passa essa fase toda. […] Enquanto isso, a igreja não para. Os pastores vão estar aqui, trabalhando”.

Em nota oficial, a Bola de Neve Church confirmou o afastamento do pastor, divulgando, assim, que o Conselho Deliberativo assume a responsabilidade pelo ministério durante o período em que Rina está dedicado a esclarecer os fatos e restabelecer a saúde dele e da família. No documento, há pedido de perdão a Deus e à comunidade por qualquer falha ou falta de atenção aos fatos apresentados.

O texto salienta ainda que a igreja tomará medidas para manter a integridade e a santidade da estrutura eclesiástica, incluindo a instalação de um canal de ouvidoria e a elaboração de um conselho de ética para apuração de irregularidades.

Além disso, o Conselho se compromete a reformular o regimento interno para evitar que eventos semelhantes ocorram novamente. Desse modo, conforme o documento, a igreja está empenhado em promover cura, restauração e salvação de famílias, e não destruição.

 

Entre para nosso grupo do WhatsApp

Receba nossas últimas notícias em primeira mão.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Publicidade

Comunhão Digital

Publicidade

Fique por dentro

RÁDIO COMUNHÃO

VIDA E FAMÍLIA

- Publicidade -