24.9 C
Vitória
quarta-feira, 27 outubro 2021

Como pastorear os jovens com tantas secularizações?

No Dia Mundial da Juventude, o pastor Lucinho Barreto destaca estratégias importantes para a consolidação dos jovens na presença do Senhor

Por Patricia Scott

Os adolescentes e jovens são incentivados, diariamente, a realizarem seus desejos e suas vontades. A mídia reforça bastante a busca pelo prazer, ignorando os ensinamentos bíblicos. Nesta quinta-feira (12), Dia Mundial da Juventude, é importante destacar o desafio que é consolidar os jovens na presença de Cristo. São necessárias estratégias, segundo o pastor Lucinho Barreto, para que a liderança consiga êxito na empreitada.

“Não existe receita mágica. Em cada região, os jovens se comportam de formas diferentes, têm gostos distintos e precisam de uma estratégia diferente”, explica e continua: “Existem algumas ações que podem funcionar bem no ministério de juventude. Identifiquei isso ao longo dos mais de 30 anos pregando para jovens”.

Uma das ações apontadas pelo pastor são os grupos pequenos ou células, que devem ser uma extensão da juventude. Segundo Lucinho, são partes fundamentais no processo de consolidação dos novos convertidos e uma das formas que os jovens têm para ter comunhão com pessoas que professam a mesma fé que eles.

“Dessa forma, os líderes acompanharão mais de perto aqueles que participam da célula. Darão mais atenção às necessidades das pessoas e vão discipulá-las para que se tornem novos líderes”.

Estratégias: comunhão e amizade com a juventude

Lucinho-Barreto
Pastor Lucinho Barreto dá algumas dicas para a liderança Foto: Reprodução

Propor atividades para os jovens após o culto, segundo o pastor Lucinho, é uma boa estratégia de consolidação. Isto porque é um momento para a comunhão, o fortalecimento das amizades.

“Pode ser um festival de torta na cantina da igreja. Uma festa no estacionamento com bastante música animada ou mesmo uma vigília de oração”, exemplifica.

Uma das coisas que mais atrapalha o trabalho com juventude, na visão do pastor Lucinho, é o despreparo dos pastores e líderes quando precisam tratar problemas de ordem psíquica das ovelhas.

“Promover a saúde mental e a prever transtornos de ordem psíquica são fundamentais para ajudar os jovens a encarar a realidade da vida”, enfatiza, indicando a implantação de um banco de profissionais da área de psicologia. “Assim, a igreja consegue dar mais atenção às necessidades dos jovens”.

Um dos grandes desafios de um líder de juventude é falar uma linguagem que seja aplicável para esse público. “Uma boa opção é convidar os jovens casados a estarem envolvidos ministerialmente com os jovens”, diz Lucinho, que ressalta a importância da liderança investir em uma equipe que participe da transição de adolescentes para jovens.

“Que consiga dar suporte nesse momento delicado, mas, que, acima de tudo, inspire os jovens a terem uma vida de devoção a Cristo, independentemente do momento que eles estiverem enfrentando”.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se