23.6 C
Vitória
segunda-feira, 17 maio 2021

Pastor vende sacos de lixo nas ruas de SP para pagar aluguel do templo 

Pastor e a esposa vendem sacolas de lixo e panquecas para pagar aluguel da igreja

Por Geila Salomão

Quando os cultos presenciais foram proibidos por um decreto estadual, o pastor Adalto Oliveira Brito buscou novas alternativas para manter o Ministério Reviver em Cristo em Franco da Rocha, na Grande São Paulo.

Adalto teve a ideia de vender sacos de lixo nas ruas da cidade para pagar R$ 1.100,00 do aluguel da igreja. Acompanhado pela equipe do Profissão Repórter, ele conseguiu vender 13 pacotes, arrecadando R$ 130,00 para a igreja.

“Se a gente vendesse esses 13 pacotes todos os dias, seria uma benção de Deus para as nossas vidas”, disse o pastor Adalto em reportagem exibida pela Globo na última terça-feira (20).

Por conta da pandemia e das dificuldades enfrentadas pelos fiéis, o que ele recebe de doações não é o suficiente para quitar as despesas mensais da igreja e, infelizmente, a venda de sacos de lixo não foi suficiente para pagar o aluguel, já que apenas metade do valor foi arrecadado. Para completar a meta, a esposa do pastor teve a ideia de vender panquecas de carne e frango — três por 10 reais.

Mesmo com a igreja fechada, a rotina de orações não parou. O pastor, que tem um caderno com o nome de dezenas de pessoas com problemas de saúde, organizou um relógio de oração de 24 horas em um fim de semana, no qual fiéis se revezaram das 7 horas do sábado até às 7 horas do domingo, e oram num monte.

Membros da igreja, juntamente com o pastor Adalto, se uniram para orar em frente a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), seguindo o forte movimento de oração pelos hospitais no Brasil.

Com os pais internados na UPA, o comerciante Wanderson Dias, pediu ajuda ao grupo.

“Você tem que buscar um refúgio, uma saída, uma solução. Através da fé, não importa a igreja, se é evangélica ou católica, não importa a religião, nesse momento você precisa ter o apoio de Deus e de pessoas que escutem você. Às vezes você precisa desabafar, falar ou apenas ouvir: ‘Olha, Deus está cuidando’”, diz Wanderson.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se