22.9 C
Vitória
quarta-feira, 8 abril, 2020

Pastor em meio a tensões entre EUA e Turquia

- Continua após a publicidade -

Mais lidas

Justiça destina R$ 2,5 bilhões da corrupção para a saúde

O Supremo Tribunal Federal (STF) deve julgar, ainda, a aplicação de R$ 51 milhões no combate ao novo coronavírus.

Caixa cadastrou 10 milhões benefícios emergenciais em seis horas

A expectativa do banco e encerrar o dia com 20 milhões de benefícios cadastrados. Confira! 

Antes de reunião com Mandetta, Bolsonaro defende, nas redes, uso de cloroquina

O uso dos medicamentos é uma das divergências entre Bolsonaro e Mandetta. O encontro ocorre dois dias depois da ameaça de demissão do ministro ter sido quase concretizada. Saiba mais!

Israel, Páscoa, o Êxodo e a “praga coronavírus”

"No Livro do Êxodo, lemos que 'os israelitas gemeram em sua escravidão e clamaram, e Deus ouviu seus gemidos", disse o presidente de Israel. Confira!

A situação dificulta a relação entre as duas nações

O pastor norte-americano, Andrew Brunson e o clérigo turco Fethullah Gülen, estão no centro dos crescentes atritos comerciais e diplomáticos entre Estados Unidos e Turquia. Os EUA exigem que o país muçulmano liberte Brunson, onde está preso há dois anos sob acusações de terrorismo.

Mas, nesta quarta (15), um novo recurso a favor do pastor foi negado pelo tribunal turco. Já o país reivindica a extradição de Gülen, que reside em Saylorsburg, um pequeno povoado nas montanhas do estado da Pensilvânia.

Brunson, 50, está há mais de 20 anos na cidade de Izmir, no litoral do Mar Egeu. É o Local onde o pastor liderava uma pequena congregação. Há dois anos foi acusado de estar ligado ao golpe de Estado frustrado contra o governo de Recep Tayyip Erdogan.

O caso de Brunson ganhou relevância após a insistência do American Center for Law and Justice (Centro Americano da Lei e Justiça, em tradução livre), um grupo conservador cristão com grandes laços com a Casa Branca, e que conta com Jack Sekulow, um dos advogados do presidente americano, Donald Trump, como o seu principal assessor jurídico.

O cristianismo está em julgamento. A evangelização não é terrorismo. É uma absoluta crueldade, ressaltou a ACLJ (a sigla em inglês da entidade) em seu pedido de libertação para o pastor.

O órgão é uma importante representante da base conservadora cristã que levou Trump à Casa Branca, cujo maior expoente da mesma no governo é o vice-presidente, Mike Pence, e o próprio Trump se referiu ao pastor americano em várias ocasiões.

Em abril deste ano, o presidente publicou uma mensagem no Twitter pela primeira vez sobre o religioso. “O pastor Andrew Brunson, um bom cavalheiro e líder cristão nos EUA, está em julgamento e sendo perseguido na Turquia sem motivo. O chamam de espião, mas sou mais espião do que ele. Com sorte, ele terá permissão para voltar para sua bela família com quem ele deve estar”, disse Trump.

Brunson, que recentemente foi transferido para a prisão domiciliar, rejeitou as acusações e defendeu sua inocência. Frustrado diante dos poucos progressos, Trump anunciou na semana passada que duplicaria as tarifas às importações de aço e alumínio da Turquia e fez questão de enfatizar:

Relação instável

As sanções comerciais, somadas à frágil situação econômica da Turquia, contribuíram para a queda da lira turca, em meio à perda de confiança dos investidores, complicando ainda mais as relações bilaterais.

Do outro lado do tabuleiro do jogo diplomático está outro religioso, o clérigo islamita Fethullah Gülen, exilado desde a década de 1990 na Pensilvânia.

Ao contrário de Brunson, no entanto, a figura de Gülen era bem conhecida tanto na Turquia como nos Estados Unidos.

O clérigo é fundador de uma poderosa associação com ampla presença no mundo dos negócios e nos meios de comunicação, conhecida como Hizmet (Serviço, em turco), e seus integrantes também são conhecidos como “fethullahci”.

Gülen, de 77 anos, não costuma aparecer em público, mas suas doutrinas são transmitidas por vídeo e mensagens difundidas entre os seus seguidores.

O carro-chefe do movimento “gülenista” são academias privadas de apoio ao Ensino Médio em toda a Turquia, assim como escolas privadas em vários países, com especial presença nos Estados Unidos.

Apesar de Gülen ter surgido como um firme aliado de Erdogan, os dois se distanciaram desde 2013 e, após o fracassado golpe de Estado de julho de 2016, no qual o clérigo nega qualquer envolvimento, o governo turco pediu aos EUA sua extradição.

As autoridades americanas assinalaram que os documentos recebidos não são suficientes para iniciar um processo formal de extradição, que deve passar pelos tribunais e incluir provas de um crime cometido.

Segundo vários veículos de imprensa americanos, Erdogan teria oferecido uma troca de Brunson por Gülen, algo com o qual o governo de Trump não teria concordado e considera que a mudança do pastor americano para a prisão domiciliar não é suficiente para diminuir os atritos.

*Com informações da Agência EFE


Leia mais

Clima econômico esquenta entre EUA e Turquia
Trump ameaça Turquia para que liberte pastor americano
Pastor preso há 500 dias na Turquia sem ter sido condenado

Matéria anterior Novo projeto de Alessandra Rangel
Próxima MatériaEsquecemos o céu?
- Continua após a publicidade -

Revista Digital

- Continua após a publicidade -

Fique Por Dentro

Live: “As perguntas cruciais a serem respondidas na crise”

Um dos 25 melhores CEO’s dos EUA, Craig Groeschel fará nesta quinta-feira (02), às 10h30, uma Live exclusiva para o Brasil com tradução simultânea

Vigília online ‘Há uma Luz’: um clamor contra o covid-19

Para levar paz e esperança à população afetada pela pandemia global da Covid-19, a plataforma cristã, InChurch, organizou a vigília online “Há uma Luz” nesta quarta (1º).

26 de março: live – Como inovar na igreja em tempos de disruptura

Nesta quinta (26), as 19h, vai acontecer a primeira live da série "O efeito da liderança na crise” com Josué Campanhã, diretor da Envisionar e Thiago Faria

Novo Som faz show online

Devido a quarentena por causa do coronavírus, a banda vai estar ao vivo no sábado (28) a partir das 20h. Será transmitido pelo Instagram e Facebook

Receber notícias

Gostaria de receber notícias em primeira mão? Assine gratuitamente agora:

Plugue-se

Inovação! Kemuel lança primeiro single em inglês

Com participação de Amanda Malela, a versão de “O Teu Amor” dá início a um novo momento na carreira do grupo

Lives, podcasts cristãos, aumento do consumo digital

Em tempos de isolamento social hoje é consumo digital. Cantores e pastores brasileiros usam lives e publicam podcasts com conteúdos específicos para seus membros Em...

Conheça as novas artistas da Sony Music

Amanda Loyola, que é capixaba, foi destaque do quadro de Jovens Talentos do Raul Gil e Thais Castro, que é líder do ministério de louvor da igreja Por Amor de São Bernardo do Campo (SP). Agora as duas integram o time Sony Music

Brasileira cria projeto que conecta pacientes isolados

O projeto "Acortando la Distancia", da brasileira Giovanna Angiolillo, 44 anos, que mora em Madri, na Espanha, ajuda pacientes isolados com coronavírus, a conectar com suas famílias