26.4 C
Vitória
segunda-feira, 17 maio 2021

Pastor Sidney Costa no Master Chef Brasil 2020

Sidney Costa é pastor da Igreja Batista M. Alphaville,em São Paulo, e ainda lidera a ONG Foco Conecta, um projeto que ajuda na formação e capacitação profissional de jovens carentes

O programa MasterChef Brasil estreou sua sétima temporada na última terça-feira, 1º de setembro. E teve entre os seus competidores, pastor Sidney Costa, 51 anos, pastor sênior da Igreja Batista M. Alphaville, São Paulo. Ele também é responsável pela ONG Foco Conecta, um projeto que ajuda na formação e capacitação profissional de jovens carentes.

A apresentadora, Ana Paula Padrão, questionou o que Sidney fazia. “Sou pastor de uma igreja, tenho 3 filhos, sou casado com a mesma esposa há 32 anos e tenho um neto. Sou de uma família mineira, cresci num lugar que todo mundo cozinhava… quando você tá feliz, você faz uma comida pra celebrar, porque você tá feliz. Quando você tá triste, você faz uma comida pra ficar alegre. E quando você quer agradar alguém, você faz uma comida”, disse.

“Pra mim, o pastor prega, mas a sua principal função é cuidar de gente. E nesse mundo que a gente vive hoje, eu digo que a gente precisa de três coisas: uma trilha sonora, uma história e uma mesa. A trilha sonora são os nossos sons, os nossos movimentos, a história, é o que Deus tá fazendo na nossa vida e a mesa é o lugar que a gente conta a história e vive as trilhas”, disse pastor.

Prato

O pastor, para a criação do seu prato, se inspirou nas receitas afetivas da infância e ousou adicionando linguiça calabresa, cebola e ricota. A ousadia no prato não agradou os chefs Eric Jasquin, Paola Carosella e Henrique Fogaça, que reclamaram da falta de sutileza no prato. “Sua generosidade te prejudicou”, declarou o chef Jacquin.

Sidney_master
Foto: Reprodução

Ao portal Uol, Sidney disse que a bronca do chef soou como elogio. “Foi a parte que eu mais gostei. O Jacquin disse que eu fui como Jesus e eu sinto que não precisava ganhar a prova, mas sim ser generoso. Fiquei muito feliz porque consegui ser quem eu sou. Sou assim com a comida e com as pessoas”, explica.

Em sua rede social, o pastor escreveu: “Venci o desafio do Masterchef 2020 apesar de não ter sido eleito o melhor da noite e nem levado o troféu para a minha casa. Venci pelo fato de ter sido escolhido dentre milhares de inscritos para participar de um episódio único e final. A experiência de participar foi tão rica que me fez vencer várias coisas, visíveis e invisíveis, que eu conhecia ou desconhecia mas que foram vencidas”, escreveu.

- Publicidade -

Matérias relacionadas

Comunhão Digital

- Publicidade -

Fique Por Dentro

- Publicidade -

Plugue-se